STF forma maioria para arquivar pedido de investigação sobre cheques a Michelle Bolsonaro

Cinco ministros seguiram o voto do relator, Marco Aurélio Mello, que considerou manifestação da Procuradoria-Geral da República

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2021 13h48 - Atualizado em 05/07/2021 19h26
EDU CHAVES/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOPrimeira-dama Michelle Bolsonaro

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para arquivar o pedido de investigação sobre os cheques depositados por Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro. Os ministros Alexandre de Moraes, Cármen Lúcia, Nunes Marques, Ricardo Lewandowski e Rosa Weber seguiram o voto do relator, Marco Aurélio Mello. Na decisão, o ministro considerou a manifestação da Procuradoria-Geral da República, que foi contra a abertura da investigação. Na ocasião, o procurador-geral Augusto Aras disse que o caso já foi investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e que não foram encontrados indícios de crime. A notícia-crime foi enviada ao STF pelo advogado Ricardo Bretanha Schmidt, que pediu a apuração do caso após reportagens revelarem que Queiroz, apontado como operador de um esquema de rachadinhas no gabinete de Flávio, teria depositado cheques no total de R$ 89 mil na conta de Michelle.