Putin e Erdogan presidirão inauguração da mesquita maior da Europa

  • Por Agencia EFE
  • 22/09/2015 15h00

Moscou, 22 set (EFE).- Os presidentes russo, Vladimir Putin, e turco, Recep Tayyip Erdogan, inauguram na quarta-feira em Moscou a maior mesquita da Europa, que terá uma capacidade para mais de 10 mil fiéis.

“Este é um grande acontecimento para todos os muçulmanos na Rússia”, disse Putin ao se reunir nesta terça-feira com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, que também assistirá ao ato.

Putin também convidou para a cerimônia o presidente do Irã, Hassan Rohani, com a intenção de realizar consultas bilaterais, mas sua presença não está confirmada.

A Grande Mesquita de Moscou, que terá mais de 18 mil metros quadrados de superfície e com uma altura comparável à de um edifício de seis andares, abrirá suas portas por ocasião da Festa do Sacrifício (Eid al-Adha ou Kurban Bayram).

O templo foi levantado sobre os restos de uma antiga mesquita construída em 1904, que nunca fechou suas portas, nem sequer em tempos de Stalin, e que já se encontrava em estado ruinoso.

Moscou é após Paris a segunda cidade da Europa com mais muçulmanos, um milhão e meio, entre residentes e imigrantes do Cáucaso e Ásia Central.

Além disso, em todo o território nacional vivem cerca de 23 milhões de muçulmanos, segundo informou à Efe o Conselho de Muftis da Rússia, em sua maioria em Moscou, no Cáucaso Norte e nas repúblicas de Tartária e Bashkiria, no Volga.

Devido a seus altos índices de natalidade, o número de muçulmanos neste país não deixou de crescer desde a queda da União Soviética em 1991.

No entanto, Putin, um confesso crente cristão ortodoxo, deixou bem claro que a Rússia é um país laico.EFE