Brasileiros querem aproveitar a aposentadoria de forma ativa

  • Por Jovem Pan
  • 27/12/2019 14h50
Bradesco Seguros

A segunda edição da Pesquisa da Longevidade, divulgada pelo Instituto de Pesquisa Locomotiva, revelou que quanto mais próximo da melhor idade, mais ativo o brasileiro quer estar. 

Isso significa que a maioria das pessoas com mais de 50 anos de idade, aposentadas ou não, pretendem aproveitar o processo de envelhecimento com muitas atividades, sejam elas físicas ou mentais. Além disso, a convivência com muitas pessoas também está na lista de desejos desse grupo. 

Segundo os entrevistados, a necessidade de ocupar o tempo com atividades diversas está diretamente ligado ao desejo de ainda sentir-se útil para a sociedade. Em relação aos que já estão aposentados por exemplo, 72% dos participantes afirmaram preferir aproveitar o tempo para sair de casa e deixar de lado o esteriótipo do envelhecimento solitário. 

De acordo com o presidente do Instituto de Pesquisa Locomotiva, Renato Meirelles, os brasileiros com mais de 50 anos não abrem mão de aprender coisas novas. “Para 93% deles, é importante aprender cada vez mais, independentemente da idade”, diz. “São 52,4 milhões de brasileiros que hoje demandam continuar aprendendo, sendo que 63% querem estudar durante a aposentadoria. Ou seja, são 34 milhões de pessoas com vontade de estudar”, completou. 

O especialista apresentou os dados no XIV Fórum da Longevidade, promovido pela Bradesco Seguros, em São Paulo. Para ele, a pesquisa deixou claro que o futuro já começou e que o crescimento sustentável de um novo país passa por três pilares. “Não teremos futuro sustentável sem que haja inclusão, respeito e um processo contínuo de aprendizagem dos brasileiros com mais de 50 anos.”, disse.

Emprego para os +50

Esse comportamento é uma tendência que está dominando o mundo todo. A RetirementJobs, fundada pelo americano Tim Driver, é líder mundial na empregabilidade dos +50. 

No XIV Fórum da Longevidade, o empresário destacou que o mercado está mudando e se adaptando à nova realidade, na qual pessoas da terceira idade deixaram de ser ‘inúteis’ para o trabalho. Por isso, é importante investir na geração de empregos e capacitação de profissionais dessa idade.   

“Os 50+ querem um emprego novo, não o que já tiveram. Hoje, os setores que mais estão contratando profissionais mais velhos são os de enfermagem, saúde, ensino, varejo”, disse.

Para mais informações sobre longevidade e dicas para uma vida saudável e sustentável, acesse www.vivaalongevidade.com.br.