De delicados a ácidos: conheça os vinhos da região italiana do Friuli

Produtores presentes no mercado brasileiro e que merecem destaque são o Livio Felluga, o Casali Maniago, o Fantinel, o Ronchi di Manzano e o Gravner

  • Por Esper Chacur Filho
  • 07/08/2021 10h00
PixabayPicolit nos entrega um dos melhores vinhos de sobremesa, de colheita tardia, do mundo, grande companheiro do presunto de San Daniele

Na fronteira com a Eslovênia e a Áustria, os italianos produzem vinhos que são verdadeiras joias, os do Friuli. Esta região, afora as fronteiras internacionais, é lindeira ao Vêneto. O Friuli tem 7.845 km² e 1,215 milhão de habitantes. A antiga capital da região é Udine, cidade que já foi sede do patriarca de Aquiléia, e a atual capital é a linda cidade de Trieste. Outros centros importantes são Pordenone, Cividale del Friuli e Codroipo. A região é famosa por seus vinhos brancos que vêm, principalmente, das castas Tokai-Friulano e Pinot Grigio. Seus vinhedos mais famosos estão localizados em regiões montanhosas próximas ao Adriático. A Friulano, parente da Sauvignon Blanc, produz vinhos delicados, aromáticos, minerais e elegantes. Um bom Friulano fica na memória, pois são vinhos de gostosa acidez, frescor e mineralidade. Devem ser consumidos jovens e refrescados. Já a Pinot Grigio produz vinhos de incrível frescor, acidez plena e uma minerabilidade a toda prova. Os tintos do Friuli são leves, de corpo médio, mas muito agradáveis também. Outras castas estão presentes no Friuli: a Verduzzo, a Terrano e a mítica Picolit, que nos entrega um dos melhores vinhos de sobremesa, de colheita tardia, do mundo — grande companheiro do presunto de San Daniele. Os produtores do Friuli presentes no mercado brasileiro e que merecem destaque são o Livio Felluga, o Casali Maniago, o Fantinel, o Ronchi di Manzano e o Gravner. Salut!