História do vinho: entenda onde a bebida nasceu e qual a sua origem

Berço da vinícola mais antiga do mundo, Armênia volta às origens e produz bebida requintada e de alta qualidade

  • Por Esper Chacur Filho
  • 04/12/2020 08h00
Divulgação/Voskeni WinesTradicional vinícola no Vale do Ararat; diz a Bíblia que a viníciola mais antiga do mundo surgiu na região, há cerca de 6.000 anos

Há correntes que se alinham com sua origem egípcia, outros preferem entender o vinho como ele existe hoje e o credita aos gregos e romanos. Alguns vão mais além e dizem que nasceu em Israel e no Líbano. Eu prefiro crer na Sagrada Escritura e acredito que o vinho nasceu na Armênia. Segundo a Bíblia, ao fim do dilúvio, o Criador estabeleceu uma aliança com os homens, prometendo não mais destruí-los. E Noé, ao descer da histórica arca, construiu um altar e plantou uma vinha. Onde? No Monte Ararat, na divisa da Turquia com a ex-república soviética. E foi na Armênia que arqueólogos encontraram aquela que, talvez, seja a vinícola mais antiga do mundo, com aproximadamente 6.000 anos de existência.

Afora a bagagem história, os armênios têm investido em seus vinhos. É o caso da vinícola Voskeni, por exemplo. Localizada em Sardarapat, no Vale do Ararat, Voskeni é uma vinícola de propriedade e administração familiar. Ela foi fundada pelo ancestral de tradicional família, Sr. Smbat Mateossian, um empresário de sucesso de Boston que se mudou para a Armênia no início dos anos 1920. Ele sonhava com sua própria vinícola. Infelizmente, o Sr. Smbat foi reprimido e sua propriedade confiscada durante o período bolchevique. Em 2008, a família comprou de volta o vinhedo, cheio de variedades de uvas autênticas, e realizou o sonho de produzir vinhos de alta qualidade. Os diversos microclimas do vale de Ararat e o extraordinário terroir criam condições únicas para o cultivo de requintados tipos de uva e a produção de vinhos elegantes, que refletem as ricas e autênticas tradições vinícolas de 6.000 anos de idade.

A principal variedade vinífera cultivada na Armênia é a tinta Areni, responsável por vinhos varietais encorpados e elegantes. Uma característica marcante do cultivo da vinha na Armênia é a alta amplitude térmica, com variações de mais de 20°C em um mesmo dia, o que contribui para a complexidade dos aromas e sabores de um vinho, para a riqueza de suas cores e para estrutura de seus taninos. Quiçá um dia consigamos encontrar vinhos armênios aqui pelo Brasil.