Especialista em Marketing, Luciana Berlanga quer fazer a diferença na vida de outras mulheres

Mestranda e líder em Marketing Digital e E-business, ela conta como iniciou sua carreira e alerta sobre a importância de conhecer seu perfil profissional e alinhar o trabalho com propósitos e valores

  • Por Fabi Saad
  • 01/09/2021 10h00
DivulgaçãoLuciana Berlanga é mãe, mestranda e líder em Marketing Digital e E-business

Nossa Mulher Positiva desta semana é Luciana Berlanga, mãe, mestranda e líder em Marketing Digital e E-business. Luciana nos conta como iniciou sua carreira e alerta sobre a importância de conhecer seu perfil profissional e alinhar seu trabalho com propósito de vida e valores. Como exemplo, ela cita o momento em que decidiu se arriscar abrindo um empreendimento na área de beleza, que não deu certo. “Em pouco tempo senti que não estava feliz. Foi difícil admitir que havia cometido um erro. Descobri que o que eu gostava era estar no ambiente corporativo. É importante conhecer o seu perfil e seus limites, alinhar seu trabalho com seu propósito de vida e valores”, afirma. Luciana diz que seu maior sonho é fazer a diferença na vida de meninas e mulheres com potencial e força de vontade para trabalhar: “As mulheres precisam ser independentes. Por enquanto realizo algumas mentorias, mas há muito mais a fazer.”

1. Como começou a sua carreira? Minha carreira começou como a de milhares de meninas. Logo que ingressei na faculdade de Comunicação, saí em busca de um estágio. Sempre soube que atuaria nas áreas de Marketing e Comunicação, mas julguei interessante conhecer a operação de vendas. Estar próxima do cliente sempre foi relevante para a parceria que o Marketing deve estabelecer com o time comercial, além da vivência em Trade Marketing. Nesses 21 anos, passei pelos segmentos de telecomunicação, automotivo, alimentos, moda e varejo e agora estou no negócio de Biotecnologia. Ao longo da minha carreira, desenvolvi projetos nas áreas de inovação, fui responsável pela gestão de produtos, licenciamento de marca e branding, até me especializar em E-business e Digital, minha grande paixão. Nessas grandes multinacionais tive a oportunidade de ter longos períodos de conexão com equipes globais, passando alguns períodos na Europa e nos Estados Unidos. Nunca parei de estudar, estou sempre lendo, conectada com as tendências e buscando métodos para melhoria de processos e performance, até porque o Marketing mudou drasticamente nas últimas duas décadas e, se você não se atualizar, não vai conseguir se conectar com as novas gerações e atender às novas necessidades do mercado.

2. Como é formatado o modelo de negócios da Thermo Fisher Scientific? Hoje estou dedicada ao Marketing Digital e E-business da Thermo Fisher Scientific, líder mundial em servir a ciência na América Latina. Temos um negócio B2B voltado a atender pesquisadores da academia, laboratórios, clínicas e indústria. Juntos geramos avanços científicos através de muita tecnologia em diversos segmentos. Tenho muito orgulho de fazer parte dessa missão que é tornar o mundo mais saudável, mais limpo e mais seguro.

3. Qual foi o momento mais difícil da sua carreira? Em determinado momento desejei arriscar buscando uma experiência empreendedora na área de beleza, que foi riquíssima, mas muito difícil. Empreender no Brasil não é fácil, você está sozinho para cuidar de tudo, padrão de qualidade do produto, estar presencialmente na operação, contratar, treinar, demitir, gerir custos fixos, conhecer os tributos que impactam seu resultado. Em pouco tempo senti que não estava feliz. Foi difícil admitir que havia cometido um erro. Descobri que o que eu gostava era de estar no ambiente corporativo. É importante conhecer o seu perfil e seus limites, alinhar seu trabalho com seu propósito de vida e valores.

4. Como você consegue equilibrar sua vida pessoal x vida corporativa/empreendedora? Acordo cedo e busco organização e planejamento em tudo o que eu faço, tanto nos assuntos profissionais, quanto pessoais. Uso aplicativos e ferramentas digitais que me ajudam a organizar a agenda. O home office certamente foi um grande facilitador em nossa rotina, dobramos a produtividade, mas às vezes é necessário fazer escolhas e dizer não, e isso tem que ser normal, não é possível dar conta de tudo o tempo todo.

5. Qual seu maior sonho? Tenho o desejo de fazer a diferença na vida de meninas e mulheres com potencial e força de vontade para trabalhar, e que enfrentam os mais diversos desafios nessa sociedade. As mulheres precisam ser independentes. Por enquanto realizo algumas mentorias, mas há muito mais a fazer.

6. Qual sua maior conquista? Nossa vida é feita de curtos momentos e conquistas que acontecem no dia a dia, atingir determinado grau de autoconhecimento, conhecer suas paixões, hobbies, o que te faz feliz, realizar pequenos sonhos como visitar um local, encontrar uma filosofia de vida que te traga paz e amadurecimento. Vejo tudo isso como conquistas. Penso que se você estabelecer pequenas metas fica mais fácil alcançá-las. Nos próximos meses, por exemplo, quero concluir meu mestrado.

7. Livro, filme e mulher que admira. Difícil eleger um único livro, sou consumista compulsiva de livros, mas um de leitura rápida que me marcou é “Um jeito Harvard de Ser Feliz”, que conclui que a felicidade vem antes do sucesso, ou seja, você não precisa de sucesso para ser feliz, mas ser feliz para ter sucesso. Pesquisas comprovam isso. E sobre uma mulher que admiro, temos muitas mulheres admiráveis no Brasil e no mundo, mas devido ao contexto que estamos vivendo vou citar a cientista Sarah Gilbert, pela relevância de seu trabalho liderando a equipe de pesquisa que desenvolveu a vacina de Oxford-AstraZeneca.