Fluxo Sem Tabu: Aos 17 anos, Luana Escamilla fundou projeto que distribui absorventes

Iniciativa sem fins lucrativos visa ajudar as camadas mais vulneráveis da sociedade, quebrando o tabu da menstruação e colocando em debate a pobreza menstrual no Brasil e no mundo

  • Por Fabi Saad
  • 21/07/2021 10h00
DivulgaçãoSegundo Luana, um de seus maiores sonhos é que o projeto cresça e ajude cada vez mais pessoas que menstruam

Nossa Mulher Positiva desta semana é Luana Escamilla, estudante de 17 anos e fundadora do Fluxo Sem Tabu. Ela nos conta como iniciou seu projeto social que fornece absorventes para as camadas mais vulneráveis da população e afirma que a pobreza menstrual é um assunto pouco discutido em nossa sociedade. “Eu entendi que a pobreza menstrual é um fato pouco discutido no nosso país e, muitas vezes, silenciado. Portanto, iniciei criando um próprio site para o Fluxo Sem Tabu e uma campanha pelo Instagram onde as pessoas pudessem tanto doar absorventes, como se conscientizar sobre o assunto. Assim, o projeto tomou vida”, relata. Segundo Luana, um de seus maiores sonhos é que a iniciativa cresça e ajude cada vez mais pessoas que menstruam, e que atinja e impacte outras regiões do Brasil.

1. Como começou a sua carreira? Eu ainda estou cursando o terceiro ano do Ensino Médio e, portanto, estou decidindo meu caminho profissional. Eu criei o Fluxo Sem Tabu em outubro de 2020 após assistir um documentário vencedor do Oscar chamado “Absorvendo o Tabu”, que mostra a vida de mulheres indianas que trabalham em uma pequena fábrica de absorventes de baixo custo em um vilarejo extremamente patriarcal. Eu fiquei profundamente tocada pelo documentário e comecei a pesquisar sobre o tema menstruação aqui no Brasil. Depois de meses de muito estudo, eu entendi que a pobreza menstrual é um fato pouco discutido no nosso país e, muitas vezes, silenciado. Portanto, iniciei criando um próprio site para o Fluxo Sem Tabu e uma campanha pelo Instagram onde as pessoas pudessem tanto doar absorventes, quanto se conscientizar sobre o assunto. Assim, o projeto tomou vida.

2. Como é formatado o modelo de negócios do Fluxo Sem Tabu? O Fluxo Sem Tabu é um projeto sem fins lucrativos que fornece absorventes para as camadas mais vulneráveis da sociedade, quebrando o tabu da menstruação e colocando em debate a pobreza menstrual no Brasil e no mundo. O projeto, atualmente, conta com três instituições parceiras que somam mais de 700 pessoas que menstruam em situação de vulnerabilidade social. O Fluxo Sem Tabu tem uma vaquinha virtual, onde todo o valor arrecadado é convertido em pacotes de absorventes que são doados para as instituições, e também possui um ponto de coleta físico na cidade de São Paulo localizado na faculdade FAAP. Uma coisa muito bacana é que o Fluxo Sem Tabu tem uma recompensa: todos os nossos doadores têm acesso a aulas gratuitas de yoga, oferecidas voluntariamente pelo projeto Segunda Onda.

3. Qual foi o momento mais difícil da sua carreira? O início do Fluxo Sem Tabu foi bem desafiador, isso porque eu tive que resolver tudo sozinha sem nenhuma experiência e apoio financeiro. Para conseguir as doações, eu precisava atingir um público que pudesse estar interessado no assunto e estivesse disposto a ajudar tanto doando como compartilhando. Muitas vezes parecia que não ia dar certo, que eu não iria conseguir arrecadar nenhum absorvente, mas aos pouquinhos o projeto foi crescendo e alcançando mais pessoas.

4. Como você consegue equilibrar sua vida pessoal x vida corporativa/empreendedora? Estou no terceiro ano do Ensino Médio e, além disso, faço cursinho, então às vezes é bem complexo administrar os meus horários em relação ao Fluxo Sem Tabu, incluindo a vida acadêmica e a pessoal. Estou aprendendo a lidar do melhor jeito com todas as responsabilidades. Um projeto social demanda tempo e esforço, uma vez que requer muita logística e vários mecanismos de campanha, como posts e vídeos semanais, para engajar as pessoas a doarem e compartilharem. Porém, eu realmente acredito que tudo é questão de organização e planejamento. Eu amo preencher meu planner para organizar todas as coisas que eu preciso fazer no dia, sempre deixando um tempinho para cuidar de mim e de minha vida social. Não trocaria por nada o Fluxo Sem Tabu.

5. Qual seu maior sonho? Eu tenho muitos sonhos, mas um deles é que o Fluxo Sem Tabu cresça e ajude cada vez mais pessoas que menstruam e que, assim, possa atingir e impactar outras regiões do Brasil. Quero também que, com o meu projeto, as pessoas sintam-se mais à vontade para falar sobre o assunto menstruação, que é um “mega tabu” na nossa sociedade.

6. Qual sua maior conquista? Eu criei o Fluxo Sem Tabu sem expectativas e ver ele crescer é uma conquista muito grande para mim. Nunca imaginei conseguir conscientizar e ajudar pessoas em uma causa que tem pouca visibilidade. Minha vida mudou completamente em menos de seis meses e me orgulho de ver que está beneficiando os outros de forma positiva.

7. Livro, filme e mulher que admira. Admiro muito o documentário” Absorvendo o Tabu” e recomendo para todo mundo.