Mulheres Positivas dá nome a festival com shows de Liniker, Luísa Sonza e Ludmilla a partir desta sexta

Tim Music Mulheres Positivas será realizado no Rio de Janeiro e contará com importantes vozes femininas da nova geração, como Larissa Luz, Juliana Linhares e Anna Lu

  • Por Fabi Saad
  • 27/07/2022 10h00
Fabi Saad/Arquivo Pessoal Fabi Saad confraterniza com dezenas de mulheres, a maioria negra, em pré-evento do Tim Festival Mulheres Positivas Fabi Saad participa do pré-lançamento do Festival Tim Music Mulheres Positivas, na Casa das Pretas, no bairro carioca da Lapa

O Festival Tim Music Mulheres Positivas levará a partir desta sexta-feira, 29, para o Teatro Municipal e para a Cinelândia, no Rio de Janeiro, dois dias de shows com grandes estrelas da música brasileira. O evento foi idealizado pela TIM em parceria com a plataforma Mulheres Positivas, que promove o desenvolvimento pessoal e profissional das mulheres. “É uma grande realização para nós poder dar nome a um festival que reúne tamanha potência feminina. O Brasil precisa respeitar e acolher suas mulheres”, pede Fabi Saad, empreendedora e criadora do Mulheres Positivas.

A TIM destaca seu apoio à equidade de gênero, combate ao preconceito e à violência e inclusão de mulheres no mercado de trabalho com a realização do festival. “Estamos cada vez mais usando nossa conexão com a música para tratar de temas relevantes para a sociedade, em linha com os valores da nossa marca: coragem, respeito e liberdade. São exemplos nossas campanhas recentes de combate ao assédio, em março, e para promover o ‘orgulho de ser’, no Mês do Orgulho LGBTQI+. O Festival TIM Music Mulheres Positivas resume muito bem esse objetivo. Vamos levar música e entretenimento de qualidade para o público do Rio de Janeiro, com ações gratuitas e a preços populares”, conta Ana Paula Castello Branco, diretora de advertising e branding da TIM.

O festival traz um line-up de mulheres diversas e se inicia nesta sexta-feira, 29, com um concerto no Teatro Municipal. A apresentação da Orquestra Johann Sebastian Rio, sob regência da maestrina Priscila Bomfim, terá as participações de Ludmilla e Luísa Sonza. Com ingressos a R$ 15 (inteira), toda a renda será revertida a instituições de apoio à violência contra mulher. Já no sábado, 30, o Palco Elza Soares será montado em plena Cinelândia, templo das artes e símbolo de movimentos que lutam pela igualdade e democracia. O show gratuito contará com importantes cantoras da nova geração, como Liniker, Larissa Luz — que interpretou Elza no teatro —, Juliana Linhares e Anna Lu. A direção artística do projeto é assinada por Zé Ricardo. O pré-lançamento do evento ocorreu na Casa das Pretas, localizada na Lapa. O espaço foi escolhido por se tratar de um local de encontros, acolhimento, produção e práticas de saberes da vivência das mulheres negras.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.