Como se defender da mentira, censura e intimidação impostas pelo PT

Partido dos Trabalhadores não abandona a prática hedionda de tentar assassinar a reputação de quem aponta seus erros e crimes, mas Lula acabará derrotado pelo tamanho crescente da onda antipetista e anticorrupção

  • Por Jorge Serrão
  • 28/03/2022 16h59
REUTERS/Amanda Perobelli Ex-presidente Lula falou nesta quinta-feira sobre a anulação dos seus processo na operação Lava Jato e julgamento do ex-juiz Sergio Moro pelo STF Ex-presidente Lula falou nesta quinta-feira sobre a anulação dos seus processo na operação Lava Jato e julgamento do ex-juiz Sergio Moro pelo STF

Tive a honra de ser “desomenageado” pelo Partido dos Trabalhadores. O site oficial do PT publicou um editorial contra mim, no dia 23 de março. O título foi “Jorge Serrão, o jornalista ‘fechado com Bolsonaro’ e com as fake news”. O texto bem mal escrito, de autoria anônima (característica de uma mensagem de opinião oficial partidária), me acusa de ser “Disseminador de Fake”. Também reclama que “a equipe de Lula denuncia” que (eu) “o bolsonarista incita o confronto e a violência da militância bolsonarista” (sic). Quem conhece de verdade e acompanha meu trabalho de quase 40 anos de jornalismo diário sabe que o redator-fantasma do PT (para variar) escreveu mentiras. Porém, o mais curioso e grave do episódio é questionar: por que o partido de Lula jogou fora tempo e espaço editorial para tentar desmoralizar um jornalista que não é candidato a nada ou a nenhum cargo eletivo? Por que tentaram assassinar a reputação de alguém que nem tem ligação de amizade, profissional ou político-partidária com o “alvo maior” deles, Jair Messias Bolsonaro?

Estranho… Muito esquisito. Porém, nada de anormal para um partido que ameaça “regulamentar a mídia” no Brasil. Aliás, analisando as entrelinhas do editorial do PT, fica evidente que a maior bronca da cúpula partidária contra mim é o histórico de denúncias que fiz no assalto promovido contra a Petrobras (e outras “estatais”). O escândalo do Petrolão é o calcanhar de Aquiles de Lula & Cia. Não foi à toa que o texto petista comemorou que tive meu site Alerta Total tirado do ar. De modo leviano, calunioso e injurioso, os petralhas difamam que fui “censurado por fake news”. Pura mentira! O Blogger não apresentou justificativa para a medida extrema a uma coluna jornalística que estava no ar, diariamente, desde setembro de 2005. Foi lá que publiquei uma longa série de artigos e documentos que foram usados até nas investigações e processos do escândalo do Petrolão. Tudo verdade. Tanto que será transformado em um livro (em fase final de elaboração), relatando o que deixou de ser investigado na Lava Jato. Mas, antes disso, o presidente Bolsonaro deveria desmontar resquícios do esquema petralha na Petrobras. Sabotadores seguem intactos em cargos e funções poderosas, blindando os antigos “patrões” corruptos e preparando o retorno deles.

Na realidade, o desespero petista apenas confirma um desastre. Para todos nós que achávamos que as velhas raposas da política estavam se aposentando, que surpresa desagradável. De norte a sul do Brasil, eis que ressurgem das sombras profundas da velha e suja política brasileira figuras deploráveis, inexpressivas e notoriamente corruptas e desonestas. Todos candidatos a algum cargo eletivo, para tentarem, novamente, pilhar os cofres públicos. A “descondenação” do companheiro Stalinácio, na prática, ressuscitou muitos corruptos daquela geração que todos pensávamos já terem se aposentado, de tanta riqueza roubada do povo brasileiro. Mas eles querem mais. E mais. E mais. São corruptos e criminosos insaciáveis.

Reina no Brasil aquele clima de “Suprema Impunidade” (sem trocadilho). A “Cleptocracia” raciocina assim: se “descondenaram” o Lula, qualquer um também pode se aventurar a disputar um cargo político. Mais lamentável: Segue viva, embora pareça moribunda, aquela geração populista que pegou carona no Movimento das Diretas Já, nos anos 80, e que literalmente tomou de assalto o poder público brasileiro. Eles são responsáveis por toda a roubalheira e corrupção sistêmica dos últimos 40 anos, na tal “Nova República”. Eles querem tirar Bolsonaro do poder para voltar a comandar tudo no Brasil. Curiosamente, também não querem o retorno de Lula. Ele só serve para provocar Bolsonaro. Azar dos cleptocratas é que a “terceira via” não surge, nem decola.

O jogo é jogado. Como dizia aquela famosa canção do Cazuza: “(…) Transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro”. A mesma música nos lembra: “O tempo não para”. As Velhas Raposas (ou podemos também dizer Raposas Velhas) não querem enxergar que o tempo não parou e eles não representam mais nada. Nenhuma ideia ou ideal. Não têm proposta para melhorar o país. Muito pelo contrário. Políticos velhos, coronéis saudosistas dos currais eleitorais são destroçados pelas verdades ditas nas redes sociais. Políticos que se gabam de já terem mais de 30, 40 anos de vida pública. Mas que, curiosa e paradoxalmente, não podem ser vistos em público. Só sobrevivem nas sombras. Escondem-se completamente do povo. Sabem que correm sérios riscos de serem agredidos pela população ao menor sinal de exposição.

Os cleptocratas percebem que o cidadão brasileiro identifica que justamente nestes 30 a 40 anos é que a vida do brasileiro só piorou, a miséria se espalhou, o crime se generalizou e a corrupção praticamente dominou todas as esferas do setor público. O brasileiro se cansou. Não aguenta mais gasolina absurdamente cara por causa do ICMS criminoso cobrado por governadores. Não suporta mais ver tantos assaltos e crimes praticados impunemente contra suas famílias e amigos. Não tolera mais pagar pedágios criminosamente caros sem que as estradas melhorem. Não aceita mais assistir todos os dias corruptos confessos sendo inocentados enquanto as pessoas mais pobres e sem dinheiro são punidas com rigor excessivo, como na Era Medieval da Inquisição.

Essas velhas raposas são as responsáveis pela catástrofe de Brumadinho, pela catástrofe de Petrópolis, da gasolina supercara, da internet dispendiosa, mas que não funciona direito, da conta de luz que só aumenta todos os anos. Tudo consequência da privataria da Era Tucana (FHC) e da Era Petralha de roubalheira. Não podemos nos esquecer dos banqueiros brasileiros. Eles são os eternos cúmplices desses senhores feudais e medievais que controlam o poder público no Brasil. Esses banqueiros, criminosamente, inventaram no Brasil a fábula dos juros estratosféricos para rolagem da dívida pública. Esses banqueiros estão apavorados com os ventos das mudanças. Apavorados com a “Primavera Brasileira”, que já chegou.

Enfim, o povo brasileiro se cansou das Velhas Raposas e das alcateias de lobos famintos. No Brasil, o poder público se serve do povo – quando, na verdade, deveria servir ao povo. Ainda bem que a maioria cansou da ditadura do “Estado-Ladrão”. Percebe-se no ar, uma atmosfera crescente e generalizada de indignação. Essa revolta tem sido expressada nas redes sociais. Assombra as pseudo “autoridades”. É a chamada “Primavera Brasileira”. O povo quer voltar às ruas para deixar claro que vai mudar tudo. Doa a quem doer. Os cleptocratas seguem vivendo em seus palácios e gabinetes suntuosos. Odeiam e temem a massa nas ruas. Mas o recado republicano vai se intensificar. Chegará pelas urnas, de forma avassaladora. Acabou para vocês, Raposas, Lobos, Ladrões e Assassinos de reputação.

Para terminar, um aviso aos nazicomunopetralhas: não aceito ameaças, nem intimidações de bandidos que insistem em infestar a política brasileira. Pratico jornalismo sério e independente há quase 40 anos. Não tolero ser desrespeitado por militontos (ops, militantes) desqualificados da mídia do PT. Sou anti-PT pelo mal objetivo que vocês representam. Desafio o partido a demonstrar e provar quais foram as supostas “fake news” (notícias falsas) que divulguei sobre a atuação dos petralhas e seus comparsas na Petrobras e outras “estatais” menos votadas. A verdade nos libertará de vocês.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.