Qual impacto real a CPI da Covid terá sobre a governabilidade e a popularidade de Bolsonaro?

Resposta certa vai definir as estratégias do governo e da oposição para a campanha eleitoral de 2022 – que promete ser uma das mais polêmicas e tensas da história

  • Por Jorge Serrão
  • 18/10/2021 11h53 - Atualizado em 18/10/2021 15h13
Leopoldo Silva/Agência SenadoRelatório final da CPI da Covid-19 será lido nesta quarta-feira e votado no dia 26

Todo mundo sabe que a Comissão de Perseguição e Inquisição do Covidão, tocada no Senado Federal, não tem poder para investigar o Presidente da República. No entanto, a base governista e a oposição têm apenas uma dúvida em comum – embora os resultados previstos sejam diferentes e praticamente antagônicos: quais serão as reais consequências do resultado da CPI sobre o governo Jair Bolsonaro e, acima de tudo, quais os impactos prováveis sobre a campanha reeleitoral do presidente?

Irresponsavelmente “alguém” na comissão vazou o relatório final de 1.052 páginas da CPI da Covid, do Senado. O documento conclui que o governo Bolsonaro agiu de forma dolosa, ou seja, intencional, na condução da pandemia e, por isso, é responsável pela morte de milhares de pessoas. A tese principal do relator Renan Calheiros, que será apresentada à comissão na quarta-feira é: “O governo federal criou uma situação de risco não permitido, reprovável por qualquer cálculo de custo-benefício, expôs vidas a perigo concreto e não tomou medidas eficazes para minimizar o resultado, podendo fazê-lo. Aos olhos do Direito, legitima-se a imputação do dolo (intenção de causar dano, por ação ou omissão)”.

Logicamente, o papel aceita tudo. Renan promete enquadrar Bolsonaro em pelo menos 11 crimes. Isso não significa que as teses serão integralmente aceitas pela Procuradoria-Geral da República. Um ponto, porém, é certeiro e previsível: o relatório renderá desgaste político para o governo e, em especial, para o presidente. A dúvida é sobre o tamanho do prejuízo e se vai impactar negativamente o projeto reeleitoral de Jair Bolsonaro. É muito baixa a chance de as acusações redundarem em abertura de processo de impeachment, pelo menos na atual legislatura.

Mas a pergunta fatal é: o relatório da CPI vai provocar impacto negativo (insignificante, médio ou grande) na imagem do governo e na popularidade real do presidente Bolsonaro? Na realidade, ninguém tem certeza da resposta absoluta. Estrategistas do governo tentam manter o otimismo de que o desgaste será mínimo, enquanto a oposição (obviamente) aposta no alto prejuízo contra Bolsonaro. Queira ou não, o resultado final da CPI promove um pré-julgamento do governo e do próprio presidente Bolsonaro. De novo, a dúvida real é sobre o impacto verdadeiro sobre o governo, sobre Bolsonaro e sobre a governabilidade. O tempo dará a resposta. No entanto, já se tem certeza de que a campanha 2022 será a mais desleal, mentirosa e sangrenta da história do Brasil.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.