Plano Nacional de Fertilizantes ficará para dezembro

Meta é reduzir a importação do insumo em até 60% em 30 anos

  • Por Kellen Severo
  • 22/11/2021 08h06
Brasil é altamente dependente da importação de fertilizantes, 80% do adubo para nutrição de plantas vem do exterior

O lançamento do Plano Nacional de Fertilizantes ficará para dezembro, informaram fontes do governo federal. A divulgação antes prevista para este mês ainda está sem data fechada por necessidade de conciliar o evento com a agenda do presidente da República, que deve participar da cerimônia. A parte técnica com metas de curto, médio e longo prazo já  está pronta e o plano deve ser lançado por meio de decreto presidencial. Autossuficiência não é uma meta do governo, mas sim reduzir a necessidade de importação do insumo em até 60% em 30 anos.

O agronegócio espera com ansiedade o programa, já que o Brasil é altamente dependente da importação de fertilizantes, 80% do adubo para nutrição de plantas vem do exterior. Essa condição revela uma vulnerabilidade importante do setor agropecuário que precisa ser revertida. Onze órgãos federais estão envolvidos na elaboração do material, incluindo os ministérios da Agricultura, Minas e Energia, Infraestrutura, Economia e Meio Ambiente. O tema está ancorado na Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. O projeto está fundamentado no tripé: fortalecimento da estabilidade no fornecimento de adubo, diplomacia dos insumos e transferência de tecnologia via caravana da Embrapa para nutrição de plantas. Uma iniciativa acertada e esperada pelo agronegócio para ter mais alternativas em tempos de altas nos custos de insumos e de produção no Brasil.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.