Produção do trigo resiste às geadas, e setor estima crescimento de 11% na demanda

Com a quebra da safra de milho e alta de preço do grão, há expectativa de que o cereal do Sul do país seja mais usado como substituto para compor, por exemplo, a ração animal

  • Por Kellen Severo
  • 05/07/2021 13h35
Dirceu Portugal/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 05/06/2021Plantação de trigo na região de Campo Mourão, no Centro-Oeste do Paraná

Os impactos causados por geadas em lavouras do centro-sul do país estão sendo feitos e, nos próximos dias, será possível saber o tamanho das perdas registradas em lavouras de milho, feijão, cana e outras culturas. O trigo do Sul, já sabemos, foi pouco afetado em função da fase de desenvolvimento das plantas na maior parte dessa região. Na safra 2021, 90% da área prevista para cultivo do cereal no Brasil estará no Sul, com mais de 2 milhões de hectares semeados. No Paraná, um dos maiores produtores do país, o prejuízo foi mínimo. De acordo com o Departamento de Economia Rural da Secretaria de Abastecimento do Paraná, a grande maioria das lavouras do cereal está em fase de germinação e desenvolvimento vegetativo, período em que a ocorrência de geadas não costuma gerar problemas no potencial produtivo. As produções que estavam mais avançadas, em fase de floração, por exemplo, precisarão ser analisadas para avaliação dos danos.

No Rio Grande do Sul, outro grande produtor, o trigo foi até favorecido pelo tempo frio. Segundo a Empresa de Assistência Técnica e Produção Rural (Emater), em 75% da área o cereal está em emergência e desenvolvimento vegetativo inicial, e o frio dos últimos dias foi até benéfico para a cultura. Com o trigo pouco afetado por geadas, segue a expectativa de safra boa. Dados da Conab projetam crescimento de 11% na produção em relação à safra anterior. Com a quebra da safra de milho e alta de preço do grão, há expectativa entre produtores de que a demanda pelo trigo aumente e o cereal seja mais usado como substituto para compor, por exemplo, a ração animal. Após três semanas de queda, os preços avançaram no mercado interno nos últimos dias.