Produtores rurais participam de manifestação em apoio a Bolsonaro em Brasília

Segundo organizadores do ato, cerca de 100 mil pessoas se reuniram na Esplanada dos Ministérios

  • Por Kellen Severo
  • 17/05/2021 10h37
EDISON BUENO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOBolsonaro discursa sobre trio elétrico durante manifestação em apoio ao seu governo em Brasília, que contou com a participação de produtores rurais

Produtores rurais de diferentes regiões do país estiveram em Brasília no fim de semana. Com tratores, caminhões e bandeiras do Brasil, eles se concentraram na Esplanada dos Ministérios. O movimento “Brasil Verde e Amarelo” teve apoio de entidades de agricultores como a Associação Brasileira dos Produtores de Soja, a Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra e a Associação dos Cafeicultores. A Aprosoja, uma das maiores organizações de agricultores do Brasil, reúne, só em Mato Grosso, mais de 7 mil associados. A entidade apoiou o ato, que não teve o objetivo de apresentar demandas do setor agro, segundo Fernando Cadore, Presidente da Aprosoja Mato Grosso. “É um movimento que não cobra nenhuma pauta para o setor, mas sim uma pauta democrática pelo país. Os produtores entendem que é hora da população dizer que chega de interferência entre os poderes, que tem que ter governabilidade para enfrentar a pandemia e fazer políticas públicas. Não é hora de guerra política, é hora de união.”

Os produtores aderiram voluntariamente ao movimento, que defende o voto impresso, entre outras bandeiras, de acordo com o vice-presidente da Aprosoja Mato Grosso, Lucas Costa Beber. “As nossas principais bandeiras são a liberdade, a democracia, o voto impresso, a não interferência entre os poderes, a família e a estruturação da nossa sociedade.” O ato contou com discursos do presidente da república e ministros de governo. Não tivemos acesso a estimativas de público calculadas pela polícia em Brasília. De acordo com os organizadores, o movimento reuniu cerca de 100 mil pessoas. Com grande presença de agricultores, alas do agronegócio deram sinal claro de apoio a Bolsonaro nas eleições de 2022.