Safra global de trigo deve cair após quatro anos em alta

Guerra na Ucrânia e problema de clima na Índia e EUA reduziram produção, diz FAO

  • Por Kellen Severo
  • 27/06/2022 12h40 - Atualizado em 27/06/2022 12h43
R0bin/Pixabay plantação de trigo A expectativa é que a safra mundial de trigo alcance 771 milhões de toneladas, um recuo de 0,8% em relação à produção alcançada no ano anterior

Um relatório divulgado pela Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas, a FAO, indicou que a produção global de trigo em 2022 deverá registrar a primeira queda em quatro anos. A expectativa é que a safra mundial alcance 771 milhões de toneladas, um recuo de 0,8% em relação à produção alcançada no ano anterior, que foi recorde. Entre os motivos dessa redução está a guerra na Ucrânia, que gerou interrupções nas operações agrícolas do país que é exportador, com redução acentuada na área colhida e diminuição no rendimento, que deve cair 38% neste ano. Além do conflito no leste europeu, a FAO cita que o tempo seco que atingiu lavouras de inverno dos Estados deve reduzir a produção em 8%. Já na Índia, a safra deve cair quase 4%, provocada por altas temperaturas.

Aqui no Brasil, o cenário de menor produção mundial e preços sustentados é refletido tanto nas cotações internas como na projeção de produção neste ano. O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) indica que a tonelada do cereal já ultrapassou a marca histórica de R$ 2.170 e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projeta recorde de safra de trigo, com produção acima de 8 milhões de toneladas. Apesar de incertezas geradas pela guerra, Covid-19, alta dos custos de produção e dificuldades no crédito rural, o agricultor brasileiro segue fazendo seu papel de contribuir com oferta abundante de alimentos.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.