Robô colhe fruta e complementa mão de obra na fazenda

Tecnologia da empresa Fieldwork Robotics colhe cerca de 1kg de framboesa por hora

  • Por Kellen Severo
  • 24/06/2022 10h00
Divulgação/Fieldwork Robotics Robô que atua na colheita Tecnologia da empresa Fieldwork Robotics colhe cerca de 1kg de framboesa por hora

A dificuldade para encontrar mão-de-obra rural não é uma questão que atinge apenas os brasileiros. Em Portugal, agricultores também relatam problemas. Estudos apontam que 30% das frutas não são apanhadas por falta de trabalhadores em áreas da Europa. Pensando nisso, uma empresa inglesa desenvolveu robôs que fazem a colheita de framboesas, frutas bastantes delicadas.

O primeiro robô do mundo capaz de colher framboesas para serem vendidas diretamente nos supermercados foi lançado comercialmente neste ano, mas estava em desenvolvimento desde 2018. A tecnologia da empresa Fieldwork Robotics colhe cerca de um quilo de framboesas por hora e apesar de não ser tão ágil quanto um trabalhador experiente, que colhe cerca de seis quilos por hora, já é um alívio para um setor carente de profissionais.

O CEO da empresa, Rui Andres, conversou com o Hora H do Agro e disse que o robô trabalha de forma autônoma por até 24 horas por dia.  E quando ele encontra uma framboesa pronta para ser colhida, aciona os quatro ‘braços’ que possui. Na sequência, uma espécie de ‘garra’ aplica determinada pressão para retirar a framboesa do pé, que na sequência já é embalada ali mesmo e encaminhada ao supermercado para venda.

A meta da empresa é aprimorar a tecnologia e deixar a colheita mais eficiente, com até 4 quilos de framboesa por hora. Como os agricultores que produzem a fruta também investem na produção de morangos, há grandes chances de expansão das atividades do robô para essa cultura.

E o que tudo isso tem a ver com a agricultura do Brasil? É que essas inovações já chegaram por aqui também e em diferentes áreas como a pecuária leiteira, que já conta com uma mão robótica para ajudar na ordenha e rotina diária. Tem dado certo e essa interação humano-máquina no agro é uma boa revolução. Estejamos preparados para colher os frutos dessa parceria de trabalho entre profissionais e robôs inteligentes que reforçará produtividade e potencial aumento de resultados.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.