Startups do agronegócio crescem 40% em 2020 e vivem ‘boom’ mesmo com a pandemia

Levantamento aponta que a maior parte das empresas do setor se concentra no sudeste do Brasil, com 62% do total

  • Por Kellen Severo
  • 31/05/2021 12h10 - Atualizado em 31/05/2021 14h25
CJ/PixabayAté o momento, o agronegócio brasileiro conta com 1.574 startups especializadas no setor

O agronegócio brasileiro conta com 1.574 startups especializadas no setor. Conhecidas como agtechs, as empresas que buscam resolver problemas dentro do nicho estão em franco crescimento no país. A inovação cresceu, mesmo com a pandemia. O levantamento Radar Agtech Brasil apontou crescimento de 40% em 2020 ante 2019. A atuação das empresas de tecnologia se divide no antes da porteira, com serviços voltados especialmente à nutrição vegetal e soluções em fertilizantes e inoculantes, por exemplo. Depois aparecem as startups que se concentram em tentar resolver problemas na área de crédito rural, crédito de carbono, seguro e análise fiduciária.

Dentro da propriedade, o destaque é para a área de gestão e, fora dela, a inovação está concentrada em novas tendências alimentares, negociação e venda de produtos. Hoje, no Brasil, a maior parte das startups do agro se concentra no sudeste do país, com 62%. Depois vem a região sul, com 25%, seguida do centro-oeste, com 6%. Com o avanço de novas tecnologias e da digitalização no setor, está em curso uma mudança no perfil de profissional demandado no campo. Como já destaquei aqui, a expectativa é que cresça a procura por mais cientistas de dados,  profissionais de tecnologia e engenheiros agrônomos preparados para compreender as informações do moderno agro brasileiro.