Em ‘Your Honor’, juiz se vê obrigado a abrir mão de seus valores em nome de uma causa maior

Adaptação de série israelense, versão americana tem o elenco encabeçado por Bryan Cranston no papel do corretíssimo e respeitado juiz Michael Desiato

  • Por Marcos Petrucelli
  • 19/02/2021 15h04
Reprodução/ShowtimeBryan Cranston interpreta o respeitado juiz Michael Desiato em 'Your Honor'

Você, caro leitor, saberia dizer quais são os deveres de um juiz? Bem, a não ser que você atue na área do Direito, é pouco provável que poderá mencionar todos eles. No entanto, certamente lhe ocorrerão alguns conceitos como imparcialidade, integridade, honestidade, por exemplo. E de fato todos são listados. Mas, como também não sou jurista, fui pesquisar. De forma bastante sintetizada, ainda cabem ao magistrado: cumprir e fazer cumprir as leis; independência, serenidade e exatidão; não exceder injustificadamente os prazos para sentenciar ou despachar; manter conduta irrepreensível na vida pública e particular etc. Impossível afirmar que todo juiz cumpra religiosamente cada um desses itens. Suspeitas até podem surgir, mas, diante de uma figura que praticamente se iguala a um santificado, nos resta apenas acreditar e confiar. Caso ainda não tenha percebido, estou evidentemente abrindo caminho para falar sobre “Your Honor”, uma minissérie cuja trama desenvolve um dos gêneros mais tradicionais na TV e no cinema, o drama de tribunais. Diferentemente da maioria das histórias, no entanto, o foco da narrativa não está nos advogados ou promotores (de defesa ou acusação), que geralmente promovem sequências de discursos instigantes, inteligentes e acalorados. “Your Honor” – ou Vossa Excelência – se debruça sobre o juiz, aquele que, via de regra, deveria ser imparcial, íntegro e honesto. Mas aqui temos um juiz que se vê obrigado a abrir mão de todos esses conceitos em nome de uma causa muito maior.

Uma adaptação da série israelense “Kvodo” (2017), esta versão americana é desenvolvida pelo britânico Peter Moffat, que ficou bastante conhecido pela série “Criminal Justice”. “Your Honor” tem o elenco encabeçado por Bryan Cranston no papel do corretíssimo e respeitado juiz Michael Desiato. Sua serenidade na observação dos casos e principalmente o senso de justiça nas sentenças estão perfeitamente alinhados com as demandas da população de New Orleans, uma terra que fora devastada pelo furacão Katrina. Há muita miséria e muitos necessitados, o que invariavelmente cria um ambiente propício para o surgimento de criminosos de menor ou maior potencial que tentam arrancar alguma coisa dos poucos, mas muito ricos que sobraram. É neste cenário que a vida de Michael Desiato entra em colapso. Ele tem um filho adolescente, Adam (Hunter Doohan), que após uma saída de carro acaba se chocando violentamente contra uma motocicleta. Adam vai até a vítima. Entra em desespero diante de um corpo tão jovem quanto o dele à beira da morte. Tenta ligar para a polícia, mas o pânico acentua ainda mais a crise de asma. Não consegue dizer nada e deixa o local. Já em casa, Adam revela o ocorrido ao pai juiz. Michael Desiato não necessita de mais do que alguns segundos para analisar o caso e concluir que a última coisa que gostaria seria ver seu próprio filho atrás das grades. Ainda assim, a ética e a moral determinam que as leis sejam aplicadas e a justiça seja feita. Mas como levar em consideração ética e moral quando se descobre que a vítima do atropelamento é o filho do milionário e perigoso mafioso Jimmy Baxter (Michael Stuhlbarg)? Como justificar o cumprimento da lei quando existe a certeza de que o pai da vítima sairá em busca de vingança?

Assim, serenidade é algo cada vez mais distante. Manter uma conduta irrepreensível, na vida pública e principalmente particular, já não é mais opção. Mesmo sabendo dos riscos e certo de que estaria colocando sua reputação em jogo, Michael Desiato decide forjar toda a situação a fim de ocultar o crime. Ao longo de dez episódios, um mais intenso que o outro, a série “Your Honor” vai desvendando um caso cada vez mais complexo e perigoso, revelando um juiz que a cada movimento abandona seus deveres. De um lado, a revolta de um pai que perdeu o filho e está disposto a encontrar o culpado – o que de fato, em algum momento, isso irá acontecer, mas de uma forma inesperada e com contornos surpreendentes. De outro lado, um pai juiz antes comprometido com a justiça baseada em leis, mas agora obrigado a engendrar falsos acontecimentos e falsificar provas. Uma rápida volta no tempo. Em 2008, Bryan Cranston deixou o público ao mesmo tempo encantado e atônito com sua performance naquela que se tornaria uma das séries mais importantes da TV, “Breaking Bad”. Por este trabalho, Cranston (após três indicações anteriores) recebeu o Globo de Ouro de melhor ator em 2014. A lembrança se faz necessária porque Cranston, aqui em “Your Honor”, novamente concorre ao prêmio tendo construído um personagem que remete ao seu icônico Walter White de “Breaking Bad”. Trata-se de um homem que, por conta da circunstância, é compelido a uma enorme transformação. Michael Desiato não chega a se tornar um Heisenberg frio, assassino e imoral; mas ele percebe que deixou para trás o conceito de moralidade para defender seu filho, ainda que o preço fosse bem alto. Vossa Excelência Desiato talvez soubesse, antes de todos, que estava diante de uma tragédia anunciada.