Rodrigo Constantino: Ainda tem cara de pau que diz não existir ameaça socialista

  • Por Rodrigo Constantino
  • 28/01/2019 19h09
Estadão ConteúdoAinda tem gente com a cara de pau de repetir que Bolsonaro enxerga fantasmas imaginários ao falar da ameaça socialista

No país em que as escolas e universidades estão tomadas por tipos que fazem “levante” para defender Maduro, em que militantes comunistas se disfarçam de professores e ajudam a criar esses monstrinhos, em que na imprensa pululam os mesmos simpatizantes do socialismo, e que na política ainda temos diversos defensores da mesma ideologia assassina que estiveram no poder por mais de uma década recentemente, ainda tem gente com a cara de pau de repetir que Bolsonaro enxerga fantasmas imaginários ao falar da ameaça socialista.

Para surpresa de ninguém, a UNE saiu em defesa do ditador venezuelano, fazendo coro ao PT e PSOL. Mas ninguém da mídia mainstream cobra respostas e explicações dos “intelectuais” e artistas que defenderam esse troço. Onde estão os jornalistas colocando microfones na cara de Chico Buarque, Verissimo, Caetano ou Bresser-Pereira?

O segredo do relativo sucesso de marketing do socialismo sempre foi se esquivar dos repetidos estragos causados por ele ao longo de um século. Sempre deturparam a ideologia, a culpa nunca é do modelo em si, e quando fica realmente impossível defender os regimes socialistas, logo dão um jeito de acusa-los de… fascistas!

UNE, MST, PT, PSOL: é tudo muito podre, tosco, abjeto. E a mídia mainstream faz vista grossa. A diferença é que agora há reação, temos as redes sociais, grupos estudantis de direita, realizando protestos não pela defesa de tiranos assassinos, mas sim pela liberdade. É o caso desse grupo Unilivres que está convocando o público para um protesto contra a UNE e Maduro nesta terça, dia 29, 1as 14h em frente a sede da UNE na Rua Vergueiro. Eles merecem apoio. Afinal, a UNE não representa estudante algum. Representa apenas a escória da humanidade, os bandidos disfarçados de políticos, os tiranos opressores que perseguem inocentes. É preciso mostrar a esses bajuladores de ditadores vermelhos que o Brasil mudou e não vai mais aceitar calado essa narrativa única, imposta por quem vive de nossos impostos. Chega.