Vera: Cenário externo torna ‘PIBão’ mais distante para o Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2019 07h59
Jefferson Rudy/Agência SenadoProjeções esperam PIB de 0,6% no final deste ano

Apesar do resultado positivo do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre deste ano, que foi de 0,4% – o dobro do que esperavam as projeções -, os brasileiros ainda precisam ter cautela em sonhar com um “PIBão” de 1%. Isso porque, mesmo com os dados bem animadores, como a recuperação da indústria, que estava em queda há 11 trimestres, desde a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, e do setor de construção civil, que gera muitos empregos, o cenário exterior ainda faz com que o momento seja de cautela.

Para chegar em um PIB de 1% no final do ano (a expectativa atual é de expansão de 0,6%), os economistas dizem que, nos últimos dois trimestres, precisaríamos de um crescimento acima de 0,56% em cada. Apesar de as reformas estruturais e programas de desburocratização estarem acontecendo, há uma imagem de desconfiança, ainda, não só ao Brasil, mas também no exterior.

Na Argentina, a situação não poderia ser pior. Ainda nesta semana, o presidente Maurício Macri pediu moratória – a renegociação dos prazos de dívidas – ao Fundo Monetário Internacional (FMI), enquanto o peso desvaloriza cada vez mais e a inflação segue em escalada. Ao mesmo tempo, os Estados Unidos acirram a guerra comercial com a China, e não sabemos o que pode estar por vir próximo à uma possível reeleição de Donald Trump.