Vera: Em reação a vídeo com hienas, Celso de Mello chama Bolsonaro de ‘monarca’

  • Por Jovem Pan
  • 29/10/2019 08h06
Nelson Jr./SCO/STFMinistros pedem reação forte do presidente da Corte, Dias Toffoli, sobre o caso

Depois de postar, em sua conta no Twitter, um vídeo em que se coloca como um leão sendo atacado por diversas hienas – entre elas  o Supremo Tribunal Federal, a Organização das Nações Unidas (ONU), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e partidos políticos de oposição, como o PT, PCdoB e o próprio PSL, o presidente Jair Bolsonaro vem sofrendo retaliações dos ministros do STF.

O pretexto da publicação era pedir a união depois da vitória da esquerda em alguns países do continente, como se dissesse que, se o Brasil não se unir, a esquerda voltará ao poder – o que é fantasioso e forçado, já que estamos há três anos da eleição presidencial e vivendo uma normalidade institucional no país.

Mesmo depois de ter sido apagado, o decano da Corte, ministro Celso de Mello, divulgou nota criticando duramente os excessos presidenciais, onde diz que Bolsonaro se enxerga como um “monarca”, uma espécie de leão “avesso aos controles democráticos”. Além dele, os demais ministros também se posicionaram, e fizeram questão de enfatizar que essa não foi a primeira vez que integrantes do poder Executivo falam contra o STF – os filhos de Bolsonaro também já o fizeram.

Agora, os membros pedem para que o presidente do STF, Dias Toffoli, se pronuncie de forma definitiva e global sobre a importância do poder Judiciário, a separação de poderes e mande o recado de que o Executivo não deve se meter com a instituição. Resta saber o que Toffoli, que é costumeiramente uma pessoa que evita conflitos, resolverá fazer.