É mito que vinho tinto não combina com verão; confira dicas para os dias de calor

Dê preferência para rótulos jovens e com baixo teor alcoólico; temperatura adequada também é fundamental para aproveitar melhor a bebida

  • Por Esper Chacur Filho
  • 24/10/2021 08h00
Kelsey Knight/UnsplasgGamay, Cabernet Franc e Pinot Noir costumam entregar vinhos mais apropriados para o consumo em climas quentes

Já estamos na primavera e rumando para o verão, que deve ser dos mais severos dos últimos tempos. O calor vem chegando forte e em todo o  Brasil. Muitos creem que o verão não comporta o consumo do vinho tinto. Esse é um mito que tem que ser derrubado, pois é absolutamente falacioso. Não vou afirmar que o verão autoriza que se beba um Cabernet Sauvignon encorpado ou um Amarone; entretanto, sabendo escolher, é possível se ter muito prazer com vinhos tintos no verão.

Primeiro devemos escolher vinhos de corpo médio e jovens, vinhos que não carreguem muito na madeira ou que, preferencialmente, nem estagiem em barris de carvalho. Depois eleger vinhos não muito alcoólicos, vinhos que não ultrapasses a barreira de 13% de álcool por volume. Outra dica é prestar atenção nas castas: Gamay, Cabernet Franc
e Pinot Noir, que costumam entregar vinhos mais apropriados para o consumo em climas quentes.

Não acreditem que países de clima quente tenham a tendência a produzir vinhos mais apropriados para o consumo no verão pois isso não vale. A maioria dos vinhos da África do Sul, por exemplo, não são os mais recomendáveis para o verão. Por último é muito importante atentar-se para a temperatura de serviço do vinho tinto. Nada de consumi-lo a temperatura ambiente. Refresque-o, leve-o a uma temperatura que orbite os 14/15ºC, ele se tornará muito mais agradável. Os vinhos argentinos Pinot Noir da Patagônia, os Cabernets Franc do Loire, os Gamay de Beaujolais, alguns Barberas do Piemonte e boa parte dos vinhos naturais brasileiros, são recomendados para o verão. Salut!

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião da Jovem Pan.