Novo pedido de impeachment não significa que oposição quer resolver a crise no País

  • Por Jovem Pan
  • 22/10/2015 17h28
Brasília - O PSDB protocola novo pedido de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff e entrega ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (Antonio Cruz/Agência Brasil) Antonio Cruz/Agência Brasil Partidos de oposição entregaram ao presidente da Câmara

A entrega de mais um processo para impeachment de Dilma dá algum sinal de que realmente a oposição tem feito o possível para encontrar uma solução para as crises econômica, política, moral, e ameaçando ser institucional?

Mais uma vez, agora incorporando as pedaladas, ou seja, as infrações contra a lei de responsabilidade fiscal nas contas do governo federal, o desgoverno de Dilma, este ano, a oposição comparece à presidência da Câmara para oferecer denúncia de impeachment contra a presidente.

Desta vez, leva novamente o pedido assinado por Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr e Janaína Pascoal, professora de Direito da USP. Isso significa que a oposição está fazendo esforço para resolver a crise no Brasil? Não. Infelizmente não significa. Veja bem.

Hoje, a coisa que mais perturba a possibilidade de se conseguir um impeachment de Dilma é o fato de não haver uma lei regulando isso especificamente, apesar de Collor ter sido impedido, com uso, digamos, meio malandro, de uma lei de 1950.

Da Constituição de 1988 para cá, já se passaram 27 anos, e nenhum desses senhores do PSDB, do PPS, do DEM, etc, ninguém da oposição até agora apresentou ao Congresso um projeto que resolvesse esse problema.

Não dá muita mídia, exige muito trabalho, e o pessoal da oposição não é muito chegado a esse negócio, que na gíria a gente conhece como basquete. O povo foi para a rua reclamar da situação aflitiva que vive, e a oposição não teve sequer competência para seguir atrás do bonde popular até hoje.

Até hoje, a oposição não apresentou um projeto coerente para impedir a fraude eletrônica nas eleições. Ao contrário, esse líder aí da Câmara, Carlos Sampaio, que tinha pedido a recontagem dos votos, reconheceu que não tem como recontar voto, mas também não apresentou nenhum problema, nenhum projeto de lei para resolver, para sanar de vez a possibilidade de haver fraude. Ou seja, não caia nesse golpe, não entre nessa lorota. A oposição não está fazendo nada.