Constantino critica resposta de Barroso a Bolsonaro: ‘Fazendo ativismo partidário’

Comentaristas do programa 3 em 1, da Jovem Pan, repercutiram a nova tensão entre os Poderes

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2022 18h14
Carlos Moura/SCO/STF Luís Roberto Barroso Ministro Luís Roberto Barroso rebateu, críticas de Bolsonaro, dizendo que mentir deve voltar a ser uma prática errada

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou, nesta terça-feira, 2, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e afirmou que houve “interferência direta” do ministro Luís Roberto Barroso, ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no Congresso Nacional contra a votação da PEC do voto impresso, derrubada na Câmara. “Interferência politica é crime previsto na Constituição. O Barroso é um criminoso”, disse o presidente. Barroso rebateu dizendo que mentir deve voltar a ser uma prática errada. A críticas de Bolsonaro e as respostas do ministro marcam uma nova tensão entre os Poderes, a dois meses das eleições. O assunto foi tema no programa 3 em 1, da Jovem Pan, desta terça-feira, 2.

Para o comentarista Rodrigo Constantino, o presidente Bolsonaro defende há tempos maior transparência no processo eleitoral. Ele ainda criticou a resposta de Barroso ao presidente. “Bolsonaro é autor de um projeto de lei, que passou, para pedir mais transparência. Segundo fato, houve ingerência do Barroso na PEC que estava sendo discutida no Congresso. Assim como o fato de que o próprio Barroso, que diz que mentira deveria voltar a ser errado, já achou que Cesare Battisti, um assassino, era inocente e que João de Deus, abusador de pessoas, era alguém com poder transcendental. E o mesmo Barroso disse que Bolsonaro queria a volta do voto em papel, ignorando que era voto impresso. Sendo que no site do TSE desmitificava e mostrava que era tranquilo, e o mesmo o Barroso começou a espalhar mentiras. Imagina se ele não é alguém fazendo ativismo partidário nessa equação toda”, comentou.

Confira a íntegra do programa 3 em 1, da Jovem Pan, desta terça-feira, 2: