Constantino diz que prisão prejudica o governo e defende revogação: ‘O certo seria considerá-la ilegal’

Declaração foi dada durante a participação do comentarista no programa 3 em 1 nesta quinta-feira, 18

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2021 18h04 - Atualizado em 18/02/2021 19h00
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOPara Constantino, prisão de Silveira prejudica o governo

O juiz Airton Vieira, auxiliar do ministro Alexandre de Moraes, decidiu manter a prisão em flagrante do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). A audiência de custódia ocorreu na tarde desta quinta-feira, 18. Silveira foi preso na noite de terça-feira, 16, após a publicação de um vídeo com ataques a integrantes da Corte, em especial ao ministro Edson Fachin. Agora, caberá à Câmara dos Deputados avaliar se revoga a prisão do parlamentar. Para que isso ocorra, serão necessários 257 votos. Ao falar sobre o assunto, o comentarista Rodrigo Constantino, disse, durante sua participação no programa 3 em 1, que a situação da Câmara e de seu presidente, Arthur Lira (PP-AL) é complicada, mas que o certo seria revogar a prisão do deputado. “A situação da Câmara dos Deputados e do seu presidente, Arthur Lira, é uma situação delicada, não resta dúvida. O certo seria, na minha opinião, revogar a prisão, considerá-la como ilegal, como irregular porque de fato foi. Mas o custo disto é alto”, disse Constantino, que continuou, afirmou que, apesar da base de apoio de Silveira, a gestão Bolsonaro é quem mais se prejudicou no episódio. “O maior prejudicado com isso é o próprio governo. O clima vinha de pacificação com a nova eleição da Câmara e do Senado, mais alinhada com o próprio presidente. Temos reformas pendentes, o próprio ministro Paulo Guedes vinha depositando muita importância nisso, em especial no pacto fiscal e na PEC de Guerra. O deputado pode ter agido mais com o fígado do que com a cabeça, isso está prejudicando o governo”, explicou o comentarista.

Em seguida, Cosntantino criticou o comportamento do ministro Alexandre de Moraes, responsável pelo mandado de prisão de Silveira, dizendo que o Supremo estaria agindo de acordo com os próprios interesses. “O Supremo rompeu a porteira e agora passa a boiada que o Alexandre de Moraes quiser, com esse ‘inquérito de fim de mundo’, que é ilegal na sua origem”, afirmou o comentarista. Por fim, Constantino disse que, enquanto existe receio sobre críticas ao STF, comentários contrários ao presidente Jair Bolsonaro não são punidos ou investigados. “Eu confesso que eu tenho algum receio. Isso é algo que hoje em dia exige algum grau de cálculo e até de coragem. Enquanto isso, eu não tenho a menor dúvida de que eu posso ir para a praça pública xingar o presidente da República do que eu quiser. Ou pegar uma réplica de sua cabeça e fazer uma pelada com os meus amigos”, disse o comentarista, que concluiu: “Isso já prova quem realmente manda nesse país e quem, de fato, representa uma ameaça à democracia e às nossas liberdades.”

Confira a edição do programa 3 em 1 desta quinta-feira, 18: