‘Nossa Justiça é uma máquina de produzir impunidade’, diz Bruna Torlay após decisão sobre Lula

Comentaristas do programa 3 em 1 analisaram o apontamento de prescrição das denúncias do caso do tríplex no Guarujá envolvendo o ex-presidente

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2021 18h03
REUTERS/Amanda Perobelli Ex-presidente Lula falou nesta quinta-feira sobre a anulação dos seus processo na operação Lava Jato e julgamento do ex-juiz Sergio Moro pelo STF Para comentarista, ex-presidente é culpado no caso do tríplex do Guarujá

Em documento assinado na noite da última segunda-feira, 6, o Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria da República no Distrito Federal (PR-DF), apontou a prescrição da denúncia do caso do tríplex do Guarujá envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e pediu o arquivamento da investigação. O MPF não deve apresentar nova denúncia contra Lula por corrupção e lavagem de dinheiro. Assinado pela procuradora Marcia Brandão Zollinger, o texto argumenta o pedido de arquivamento pela “extinção da punibilidade pela prescrição da pretensão punitiva estatal”, alegando que o Supremo Tribunal Federal (STF) já havia apontado como nulas as condenações.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, desta terça-feira, 7, a comentarista Bruna Torlay disse que Lula é culpado no caso do tríplex e afirmou que as críticas feitas por Sérgio Moro ao Judiciário por conta da decisão foram a única coisa interessante do caso. Para a comentarista, a Justiça brasileira produz impunidade e deixa pessoas que precisam de ajuda em filas demoradas. “A única coisa interessante que acompanha esse absurdo que é algo cair por causa de uma prescrição, porque passou tempo demais para poder punir, foi que o Sérgio Moro se manifestou. Foi uma manifestação bem tímida, mas pelo menos a gente ouviu pela primeira vez uma breve crítica à Justiça, que é algo que ele deveria ter feito há muito tempo, porque a nossa Justiça é criticável. Ela precisa de aperfeiçoamento porque ela é uma máquina de reproduzir impunidade. A nossa Justiça é ocupada majoritariamente por político processando político e as pessoas que tem problemas reais para resolver ficam na fila”, afirmou Bruna

Confira a íntegra do programa 3 em 1 desta terça-feira, 7: