Após filiação de Bolsonaro, Costa Neto autoriza saída de Marcelo Ramos do PL

Em carta, presidente nacional do partido disse que ‘divergências doutrinárias e políticas’ tornam a permanência do deputado insustentável

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2021 16h09 - Atualizado em 07/12/2021 16h10
Agência CâmaraMarcelo Ramos deixa o PL após filiação de Bolsonaro

Em uma carta divulgada nesta terça-feira, 7, o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, autorizou a saída do deputado Marcelo Ramos (AM) do partido. O vice-presidente da Câmara já havia manifestado intenções de deixar a sigla com a filiação do presidente Jair Bolsonaro. Na carta, Costa Neto disse que as “divergências doutrinárias e políticas” do parlamentar “tornam insustentável” sua permanência na legenda. “Em que pese o fato de lamentarmos a manifesta divergência apresentada de caráter público e notório, afirmamos que, em virtude da linha político-partidária de atuação da nossa legenda, sua manifestação em nosso quadro de filiados causará indiscutivelmente constrangimentos de natureza política para ambas as partes”, afirmou.

No texto, Costa Neto se comprometeu a não utilizar as prerrogativas que tratam da infidelidade partidária. Sendo assim, Ramos pode deixar o partido sem medo de ser ter o mandado comprometido pela Justiça ou perder o cargo de vice-presidente da Câmara por ter deixado a agremiação. Em entrevista à Jovem Pan na semana passada, o deputado reforçou sua intenção de deixar o PL.”A minha questão com essa decisão não é eleitoral. É lógico que o presidente Bolsonaro não é o melhor para o país, por isso não posso estar no palanque dele”, declarou na ocasião.