Serrão: CPI tem sido espetáculo de abuso de autoridade de senadores contra depoentes

Declaração foi dada pelo comentarista durante sua participação no programa 3 em 1 desta quarta-feira, 7, que debateu o novo depoimento na comissão

  • Por Jovem Pan
  • 07/07/2021 18h03 - Atualizado em 07/07/2021 19h30
Jovem PanComentarista criticou trabalhos da Comissão

CPI da Covid-19 ouviu, nesta quarta-feira, 7, o ex-diretor de logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias. Ele é acusado pelo cabo da Polícia Militar de Minas Gerais Luiz Paulo Dominguetti de cobrar US$ 1 de propina por dose da vacina da AstraZeneca, em uma negociação que seria intermediada pela Davati Medical Supply. O pedido da vantagem indevida teria acontecido em um jantar no restaurante Vasto, no Brasília Shopping, em Brasília (DF), no dia 25 de fevereiro. Dias confirma o encontro mas nega as acusações. Apesar disso, ele foi exonerado no dia 29 de junho. O ex-diretor da pasta também é acusado pelo servidor Luis Ricardo Miranda de pressioná-lo de forma “atípica” para agilizar o processo de importação da vacina indiana Covaxin. A compra do imunizante, fabricado pelo laboratório Bharat Biotech, entrou na mira da CPI em razão das denúncias apresentadas por Luis Ricardo e seu irmão, o deputado Luis Miranda (DEM-DF). No fim da tarde, o presidente da CPI, Omar Aziz, deu voz de prisão a Roberto Dias pelo crime de falso testemunho. “Estou cansado de mentir […] Eu já mandei [prender], mas a senadora Soraya Thronicke quer falar ainda”, afirmou o presidente.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, o comentarista Jorge Serrão falou sobre o depoimento, dizendo que a oitiva foi “desagradável” para a oposição, que ficou claro que não houve corrupção e que a CPI tem sido “um espetáculo” desde o começo. “Hoje teve mais um capítulo que foi bastante desagradável para a oposição ao governo. Foi muito estranho. Esse depoimento de hoje deixou claro que não houve corrupção. O Dias negou tudo e ficou evidente o caso de que, como não houve compra, a negociação não foi fechada, houve discussão que a oposição tenta armar de uma corrupção que não aconteceu. […] Desde o começo, a CPI tem sido um espetáculo de inutilidade e abuso de autoridades dos senadores contra depoentes e, lamentavelmente, isso hoje acabou não acontecendo porque o depoente foi muito claro e objetivo nas respostas. A oposição ficou sem material para produzir a narrativa”, afirmou Serrão. Ao falar sobre a voz de prisão contra Dias, Serrão disse que essas cenas aumentarão o desgaste do Senado com a população. “Ninguém aguenta ver esse abuso de autoridade direto. Flagrante desrespeito ao que tentam chamar de Estado Democrático de Direito”.

Confira a íntegra da edição do programa 3 em 1 desta quarta-feira, 7: