CEO da Polishop revela quais setores tiveram as vendas impulsionadas na pandemia

Estratégia omnichannel foi responsável por crescimento de até 8% das vendas da rede – mesmo com lojas físicas fechadas no país

  • Por Jovem Pan
  • 10/11/2020 18h04 - Atualizado em 10/11/2020 18h37

O entrevistado do programa Conselho de CEO, apresentado pelo jornalista e comentarista de negócios do Jornal da Manhã, Carlos Sambrana, nesta terça-feira, 10, é João Appolinário, CEO e fundador da Polishop. Comandando uma operação que conta com mais de 3,5 mil funcionários e 140 horas diárias de exposição na TV, o empresário também é conhecido nacionalmente por participar do programa Shark Tank Brasil. A participação no programa fez com que ele intensificasse seu relacionamento com startups. Hoje, ele em 14 investimentos em empresas do tipo. Na conversa, Appolinário afirmou que a crise causada pela pandemia do novo coronavírus surpreendeu empreendedores e deve impactar nos investimentos dos próximos anos. Ainda assim, a empresa gerida por ele registrou crescimento nas vendas em 2020.

“Estamos inclusive com um pequeno crescimento em torno de 7% e 8% em relação ao ano de 2019, mas a gente poderia até estar um pouco melhor se não fosse o problema de abastecimento. Hoje, houve uma ruptura na produção, na cadeia de produção das fábricas, nos seus fornecedores, e por suas vezes no produto final para o varejista”, afirmou. Ele lembrou que a estratégia omnichannel, na qual o consumidor é colocado no centro da preocupação da empresa, contando com uma série de canais de contato e recebendo ofertas de produtos onde quer que esteja, teve parte da engrenagem quebrada com o fechamento momentâneo de lojas físicas, mas continuou a funcionar, principalmente por atender às necessidades de um público que não podia mais sair de casa. “As pessoas passaram a valorizar mais coisas para as casas, coisas de necessidades, coisas na área de fitness, então foram linhas que cresceram muito, segmentos que cresceram muito”, lembrou. “Nós tivemos, inclusive, naquele primeiro momento, um crescimento. Primeiro, houve a recuperação das perdas das vendas das lojas físicas e, inclusive, com crescimento, mesmo estando só no online”, explicou.

O CEO, que confessou sempre planejar os rumos da empresa que administra olhando dez anos para frente, não negou a possibilidade de incluir a Polishop no ramo das fintechs, mas como um plano a longo prazo. Segundo ele, mesmo vendo como uma tendência a aproximação do varejo com as instituições financeiras, outros pontos têm sido foco da marca no momento. “A gente está escrevendo já o nosso futuro, que é rumo a 2030. Nesse rumo a 2030 várias coisas estão incluídas e uma das coisas é exatamente nós termos o nosso braço financeiro e ter isso como um produto a ser oferecido”, afirmou. Para ele, ter tudo planejado também ajudou a empresa a lidar com a crise causada pelo coronavírus. “Se você não tiver um norte para você saber onde você quer ir é mais ou menos que nem você acordar, pegar seu carro de manhã e não saber para onde você está indo, sair dirigindo em círculo. Então é muito importante nós termos nossa proa, os nossos colaboradores também estão nisso”, aconselhou.

Appolinário também falou da importância de inspirar jovens que querem empreender, principalmente diante de um cenário pós-pandêmico, lembrou que o Brasil é um país no qual o pequeno empreendedor tem dificuldades de empreender e revelou o que ele olha antes de investir em um negócio. “Nunca é uma coisa só, é uma soma. Falei de duas coisas importantes: uma é o empreendedor estar à frente. Eu gosto de investir em pessoas, pessoas fazem o negócio. Uma empresa sem pessoas não existe. Eu olho muito pessoas e olho se aquela pessoa colocou no negócio dela uma visão diferente. O que é que ela colocou de diferente naquele negócio? O que ela está vendo no negócio dela?”, afirmou. O conselho de CEO dado por Appolinário também foi voltado aos empreendedores. “Foque naquilo que você quer fazer, se dedique àquilo que você pretende fazer. E vá empreender que você terá sucesso”, garantiu.

Confira a entrevista desta terça-feira, 10, no programa Conselho de CEO: