Acordo assinado por Moro pode permitir ação de polícias fora das fronteiras do Mercosul

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2019 08h20
Marcos Corrêa/PRMoro lembrou que a cooperação ainda precisa ser aprovada internamente por Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai, mas o acordo trará inteligência e segurança

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, firmou acordo com ministros da Justiça, da Segurança e do Interior dos países do Mercosul para ações sem fronteiras entre os vizinhos. A decisão é limitada a algumas circunstâncias e impõe certas condições, como afirma Moro.

“É um acordo que permite que os países do acordo possam fazer uma perseguição alem da fronteira em determinadas circunstancias e com certas condições. Para quem trambalha na fronteira, é algo extremamente relevante. Isso mostra o nível de confiança que existe entre os países do Mercosul.”

Na sede da Itaipu Binacional, no Paraná, chefes de Polícia e Forças de Segurança do Mercosul e ministros da Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Bolívia e Guiana também discutiram a troca de informações sobre refugiados.

De acordo com Moro, foram tratados também “compromissos assumidos entre os países no âmbito de crimes cibernéticos e de refugio, alem de discussões técnicas que foram feitas e acordos entre órgãos de policia e penitenciários de países que compõem o bloco”.

Moro lembrou que a cooperação ainda precisa ser aprovada internamente por Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai, mas o acordo trará inteligência e segurança jurídica às operações de combate ao narcotráfico, tráfico de armas e crime organizado; e a fronteira não pode ser um muro da impunidade.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos