Adiamento de votação de veto à desoneração acirra ânimos no Congresso

Segundo o senador Major Olímpio, o líder Eduardo Gomes havia garantido que a sessão ocorreria nesta quarta

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2020 07h17
Pedro França/Agência SenadoEntidades falam na redução de até 6 milhões de vagas de emprego caso o veto seja mantido

O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, cancelou a sessão que estava marcada para essa quarta-feira (30) por falta de acordo em relação a pauta de votação. Entre as matérias previstas estava o veto do presidente Jair Bolsonaro a prorrogação da desoneração da folha de pagamento de empresas. A tendência é de que o parlamento derrube a decisão e, por isso, o adiamento gerou polêmica entre o deputados e senadores. Segundo o senador Major Olímpio, o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes, havia garantido que a sessão ocorreria nesta quarta.

A manutenção da desoneração deve gerar uma perda de arrecadação de bilhões de reais ao governo federal ao longo do ano que vem. Por outro lado, acabar com o beneficio fará com que 17 setores da economia passem a custar mais caro ao empregador– o que pode impactar o número de desempregados pelo país. Entidades falam na redução de até 6 milhões de vagas caso o veto seja mantido. Por isso, parlamentares como Marcelo Ramos consideram a decisão urgente. O governo tem trabalhado para encontrar alternativas para manter e até ampliar a desoneração. Uma delas é criar um novo imposto sobre transações digitais,  que compensaria a perda com a manutenção do benefício — mas a medida é impopular.

*Com informações do repórter Antônio Maldonado