Alesp deve retomar CPI das Fake News nesta semana

Com os membros nomeados desde março, a Comissão Parlamentar de Inquérito não se reuniu até o momento

  • Por Jovem Pan
  • 29/06/2020 06h29 - Atualizado em 29/06/2020 06h31
Divulgação/AlespA CPI tem como objetivo investigar a disseminação de notícias falsas que surgiram durante o último processo eleitoral no Estado

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) deve retomar nesta semana a CPI das Fake News. Com os membros nomeados desde março, a Comissão Parlamentar de Inquérito não se reuniu até agora. Os trabalhos foram afetados pela pandemia da Covid-19, que forçou a casa a votar projetos urgentes relacionados ao coronavírus.

A CPI tem como objetivo investigar a disseminação de notícias falsas que surgiram durante o último processo eleitoral no Estado. Na terça-feira (30), os parlamentares devem se reunir para escolher presidente, vice-presidente e relator do colegiado. A deputada Maria Lúcia Amary, do PSDB, vai liderar a sessão inaugural e afirma que é importante retomar a CPI por causa das eleições deste ano.

No fim do mês passado, o deputado estadual Douglas Garcia, do PSL, teve computadores apreendidos do gabinete dele. A ação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, no âmbito do chamado inquérito das Fake News. Na ocasião, o parlamentar acusou o magistrado de perseguição.

A deputada Mônica da Bancada Ativista, do PSOL, considera que a investigação paulista pode se conectar com outras em andamento na capital federal. A Assembleia Legislativa já teve uma outra CPI das Fake News instaurada no fim de 2018, mas ela sequer teve uma reunião.

A atual comissão foi protocolada com outras onze colocadas pela base do Governo no primeiro dia possível em março do ano passado. Deputados do PSL e do PT disseram à época que se tratava de uma manobra para que não fosse aberta uma investigação sobre irregularidades na Dersa. A atual CPI das Fake News tem prazo de encerramento marcado para julho, mas pode ser prorrogada até setembro.

*Com informações do repórter Tiago Muniz