Alvo de clínicas particulares, vacina indiana contra a Covid-19 é cercada de incertezas

Governo indiano apontou que a proposição da Covaxin foi uma ‘virada de no jogo’ na luta contra a doença

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2021 06h42
EFE/EPA/VICTORIA JONES / POOL - 09/12/20Imunizante do laboratório Bharat Biotech foi aprovado para uso emergencial no país

O anúncio de clínicas privadas brasileiras sobre a negociação da vacina Covaxin está gerando polêmica entre a comunidade científica. O imunizante do laboratório Bharat Biotech foi aprovado para uso emergencial no país, mesmo ainda caminhando para a conclusão da fase 3 de testes. O governo indiano apontou que a proposição da Covaxin foi uma “virada de no jogo” na luta contra a Covid-19. Mas para o pediatra, infectologista e diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações, Renato Kfouri, esta não é uma solução tão simples.

Ele ressalta que não se deve criar expectativas diante eficácia do produto em decorrência ao estágio pouco avançado de estudos. “Nós não teremos vacinas no primeiro semestre na clínica privada, tampouco de um laboratório que inicia estudos da fase 3 neste momento. Tratativas podem ser iniciadas, mas com cautela de não ter notícias para curto e médio prazo”, explicou. Espera-se que o relatório da fase final do imunizante indiano saia ainda em janeiro para que o laboratório possa entrar com pedido de registro definitivo pela Anvisa.

*Com informações da repórter Beatriz Carapeto