Apesar de apelos, moradores e até prefeitos ignoram ordens para conter aglomerações pelo país

Em Trancoso, no sul da Bahia, teve até congestionamento de jatinhos particulares durante o fim de semana

  • Por Jovem Pan
  • 29/12/2020 06h38
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDOEm todo o Brasil, já são mais de 7,5 milhões de infectados, sendo que 87,5% estão curados

Em São Paulo, contrariando norma do governo do Estado, pelo menos seis cidades vão manter as praias abertas no Ano Novo. Praia Grande, Peruíbe, Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba decidiram se declarar na Fase 3 – Amarela do Plano São Paulo e não vão regredir à Fase 1 – Vermelha, mais restrita. As cidades informaram que haverá fiscalização intensificada para evitar aglomerações no período. Na contramão, Santos, São Vicente, Guarujá e Itanhaém manterão o acesso à orla bloqueados entre os dias 31 de dezembro e 1º de janeiro. Em Trancoso, no sul da Bahia, teve até congestionamento de jatinhos particulares durante o fim de semana. No sábado, 26, uma festa com cerca de 200 pessoas foi encerrada pela polícia em um condomínio de luxo.

Ao mesmo tempo, não há mais leitos de UTI para pacientes de Covid em Porto Seguro — principal cidade da região. No norte do país, a situação não é diferente. Em Manaus, as filas para o enterro de vítimas da Covid-19 voltaram, relembrando cenas trágicas de meses atrás. Dos 11 hospitais particulares da cidade, sete estão com 100% dos leitos destinados a doença ocupados. Já os hospitais públicos têm mais de 90% de taxa de ocupação. O Amazonas já tem mais de 196 mil casos da doença e mais de 5 mil mortes. Em todo o Brasil, já são mais de 7,5 milhões de infectados, sendo que 87,5% estão curados. Ao todo, 191.570 brasileiros perderam a vida por complicações da doença.

*Com informações da repórter Letícia Santini