Apesar de instabilidade, PIX tem 3,5 milhões de cadastros no primeiro dia

A previsão é que o novo sistema esteja disponível para operação a partir de 16 de novembro

  • Por Jovem Pan
  • 06/10/2020 05h26 - Atualizado em 06/10/2020 08h13
VICTOR ORSOLA/UAI FOTO/ESTADÃO CONTEÚDOA expectativa é que o PIX seja o grande substituto de DOCs e TEDs, por ser gratuito, instantâneo e estar disponível a qualquer hora, sete dias por semana

Usuários de aplicativos de bancos relataram problemas e falhas na conexão no primeiro dia de cadastro no PIX, novo sistema brasileiro de pagamentos instantâneos. O cadastramento é necessário para aqueles que pretendem utilizar o PIX em transações financeiras, mas não é obrigatório. Ao todo, sistemas de ao menos seis bancos enfrentaram instabilidade nesta segunda-feira, 05.

De acordo com Carlos Eduardo Brandt, chefe-adjunto do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, “os problemas foram pontuais com algumas instituições, algo normal de um sistema que está entrando em funcionamento”. Segundo Mayara Yano, representante do Banco Central, existe uma data limite para a realização do cadastro. “O que a gente realmente quer fomentar é eletronização dos pagamentos. Com essa medida a gente amplia o acesso, a gente traz também igualdade de condições com outros meios de pagamentos existentes”, conta Yano.

Segundo o Banco Central, 3,5 milhões de cadastros foram realizados só neste primeiro dia.  A expectativa é que o PIX seja o grande substituto de DOCs e TEDs, por ser gratuito, instantâneo e estar disponível a qualquer hora, sete dias por semana. A previsão é que o novo sistema esteja completamente disponível para operação só a partir de 16 de novembro.

*Com informações da repórter Letícia Santini