Opcional, cadastro no PIX começa nesta segunda-feira

O serviço será ativado no dia 16 de novembro em todo o país

  • Por Jovem Pan
  • 05/10/2020 05h27 - Atualizado em 05/10/2020 11h03
ReutersO procedimento será feito através de um apelido que será usado pelo cliente para identificar sua conta no sistema

A partir desta segunda-feira, 05, começa oficialmente o cadastro de informações de clientes interessados em usar o PIX, o novo meio de pagamentos e transferências desenvolvido pelo Banco Central para facilitar as transações financeiras. Os grandes bancos e algumas instituições financeiras já  saíram na frente divulgando o serviço e abrindo um pré-cadastramento.

O procedimento será feito através de um apelido que será usado pelo cliente para identificar sua conta no sistema. Com isto será possível realizar transações a qualquer hora, em até 10 segundos. A expectativa do mercado é que seja o substituto das TEDs e DOCs por ser gratuito e estar disponível sete dias por semana, em todos os dias do ano. A quantia cairá instantaneamente na conta referida.

A gerente de Inovação e Tecnologia da Federação Brasileira de Bancos, Carolina Sansão indica que o modelo levará mais comodidade aos usuários. O serviço será ativado no dia 16 de novembro em todo o país, mas a partir do dia 3 do mesmo mês o PIX começará a ser disponibilizado a alguns clientes selecionados para uma fase de testes. O meio de pagamento servirá para aqueles quem tem conta em banco, mas instituições financeiras e fintechs também poderão ofertar a modalidade aos seus clientes. Bastará ter uma conta corrente, conta poupança ou uma carteira digital.

Os interessados poderão criar uma chave de identificação a fim de facilitar as operações tornando o processo mais ágil, sem a necessidade de informações do destinatário como número de agência, conta e CPF. Com o cadastro, bastará informar a chave PIX que os dados do de quem vai receber o valores aparecerão automaticamente. As transações poderão ser feitas ainda por meio de QR Code. A Febraban afirma que o sistema é seguro e permite maior rastreabilidade.

*Com informações do repórter Daniel Lian