Após críticas e votação relâmpago, vereadores de Florianópolis desistem de vale-alimentação de R$ 1.091 mensais

  • Por Jovem Pan
  • 16/07/2019 07h09
Divulgação/Câmara Municipal de FlorianópolisO impacto mensal para pagar o benefício é de mais de R$ 25 mil

Após receber inúmeras críticas, a Câmara Municipal de Florianópolis, em Santa Catarina, arquivou o projeto de lei que instituía um auxílio alimentação no valor de R$ 1091,89 para cada um de seus vereadores. Os dois turnos da votação desse projeto ocorreram na semana passada, na quarta-feira (10), na última sessão antes das férias dos legisladores. A proposta foi aprovada em menos de 26 segundos.

A anulação do projeto foi do presidente da Casa, Roberto Katumi Oda, que pôde pedir de forma individual o arquivamento do projeto com o aval da Procuradoria Geral da República (PGR). Ele chamou alguns vereadores, nesta segunda-feira (15), para opiniões sobre a anulação. A discussão, no entanto, deve ser retomada apenas no segundo semestre.

O caso está com o Procurador Geral da Câmara de vereadores, que analisa a forma legal para fazer a retirada da proposta.

A concessão do vale-alimentação foi criticada por diversas entidades da capital catarinense. Em nota, o presidente da Câmara  e os vereadores que assinaram o projeto disseram que “não poderiam desconsiderar o descontentamento da sociedade”.

O projeto passou por três comissões e foi a plenário no mesmo dia. O impacto mensal para pagar o benefício para os 23 vereadores passa de R$ 25 mil. Em uma legislatura de quatro anos, o valor ultrapassa R$ 1,2 milhão.

*Com informações do repórter Alex Policarpo