Após disparada do IGP-M, FGV lança novo índice para reajuste do aluguel

IVAR encerrou 2021 em queda de 0,61%; em dezembro, taxa subiu 0,66%

  • Por Jovem Pan
  • 12/01/2022 06h54 - Atualizado em 12/01/2022 09h30
Fernanda Carvalho/ Fotos PúblicasVoltada especificamente para o mercado imobiliário, a nova taxa mede a evolução mensal de aluguéis residenciais no país

As incontáveis disputas entre inquilinos e donos de imóveis podem estar com os dias contados. Após uma série de impasses pela disparada do IGP-M, indexador mais usado em contratos de aluguel, o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV) lançou um novo índice para a locação de imóveis. Voltada especificamente para o mercado imobiliário, a taxa mede a evolução mensal de aluguéis residenciais no país. Na primeira indicação, o  Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) subiu 0,66% em dezembro, contra alta de 0,70% em novembro. O economista da FGV e responsável pela metodologia, Paulo Pichetti, disse que o IGP-M já vinha sendo abandonado no cálculo dos aluguéis.

“Imagino que vai haver um período de transição onde as pessoas vão entender a metodologia do IVAR, esse novo índice que está sendo lançado, vão ver o comportamento dele, como ele vai evoluir e elas são livres para adotar esse índice ou qualquer outro, mas acredito que haja vantagens nesse para reajustar contratos de aluguéis e fazer análises do mercado imobiliário”, afirmou. O IVAR não considera o valor de locações para temporada, mas apenas os contratos novos e os reajustes de contratos existentes. Com a desaceleração em dezembro, o novo índice encerrou 2021 em queda de 0,61%.

*Com informações do repórter Fernando Martins