Após série de ataques, Força Nacional chega a Manaus nesta quarta-feira

Onda de violência na capital do Amazonas é represália pela morte de um traficante por policiais militares; ao todo, 29 pessoas já foram presas e uma criança de 11 anos foi apreendida

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2021 07h24 - Atualizado em 08/06/2021 09h11
SANDRO PEREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOAo todo, 29 pessoas já foram presas por ligação nos recentes ataques na capital do Amazonas 

Integrantes da Força Nacional de Segurança devem chegar nesta quarta-feira, 9, em Manaus. Em uma rede social, o ministro da Justiça, Anderson Torres, anunciou o envio das tropas. “Atendendo a solicitação do governador do Amazonas, Wilson Lima, e visando ajudar no restabelecimento da paz e da ordem na capital do estado, acabo de autorizar o emprego da Força Nacional em Manaus”, escreveu o ministro, no Twitter. A capital enfrenta uma onda de ataques após a morte de um chefe do tráfico por policiais militares no último sábado. O secretário de segurança do Amazonas, Louismar Bonates, reconheceu que toda ajuda é bem-vinda. “Em razão do nosso efetivo não ser suficiente, que a gente possa desenvolver essa ação por muitos dias. Nós somos seres humanos, não somos máquinas, e temos que descansar também. Como temos que dar atenção ao interior do Estado, precisamos que a Força Nacional venha para cá para nos ajudar no policiamento da capital para que a gente possa levar maior policiamento ao interior do Estado.”

Diante do cenário de violência, a prefeitura de Manaus suspendeu a vacinação contra a Covid-19, buscando para garantir a proteção de funcionários e da população. Postos e unidades básicas de saúde também ficaram fechados nesta segunda-feira. Escolas ficaram fechadas e ônibus não circularam. Ao longo do dia, a Polícia Militar fez bloqueios nas ruas e carros foram revistados. Segundo o secretário Louismar Bonates, dezenas de suspeitos de envolvimento nos ataques foram presos. “Apreensão de duas armas de fogo, sendo uma metralhadora, de maneira que nós vemos que esse problema vai se encerrar o mais rápido possível. Dessas 29 pessoas que foram presas, duas são lideranças que estavam comandando as ações, as outras eram apenas executores”, destacou. Uma criança de apenas 11 anos também foi apreendida e acusada de atuar como “olheira” dos bandidos.

*Com informações da repórter Caterina Achutti