Argentina aprova uso emergencial da vacina do laboratório indiano Serum

Conhecido como Covishield, o composto é elaborado com base na transferência de tecnologia do laboratório AstraZeneca e da Universidade de Oxford

  • Por Jovem Pan
  • 10/02/2021 06h06
EFE/EPA/NARENDRA SHRESTHA/ArchivoVacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo laboratório indiano Serum Institute

O organismo de controle de medicamentos da Argentina aprovou o uso da Covishield, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo laboratório indiano Serum Institute. A autorização emergencial tem a assinatura do ministro da Saúde, Ginés González García e foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira, 09. A Covishield é elaborada com base na transferência de tecnologia do laboratório AstraZeneca e da Universidade de Oxford. De acordo com o decreto, a transferência não impacta na qualidade, segurança e eficácia do produto que já foi aprovado por 12 países, além da autoridade de saúde da Índia. Os testes clínicos não apresentaram eventos adversos graves e nem foram identificadas diferenças significativas na eficácia observada nos diferentes grupos etários.

Até o momento, a Argentina só havia concedido aprovação para a vacina Sputnik V, do laboratório Gamaleya. A campanha de vacinação com o imunizante russo está em vigor desde 29 de dezembro. O governo argentino tem contratos de fornecimento de vacinas que alcançam 62 milhões de doses de diversos laboratórios, sendo 30 milhões da Sputnik V, 23,6 milhões da AstraZeneca e 9 milhões pelo acordo Covax, ligado à Organização Mundial da Saúde (OMS). Com os números, o governo espera imunizar toda a população argentina com mais de 18 anos.

*Com informações da repórter Lívia Fernanda