Argentina entra em quarentena total a partir desta sexta; Califórnia manda população ficar em casa

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2020 06h41
EFESegundo Fernández, o governo vai ser absolutamente inflexível -- mesmo prevendo impactos econômicos

A partir desta sexta-feira (20), os argentinos estão em quarentena total e obrigatória por causa do coronavírus. A medida foi determinada pelo presidente Alberto Fernández e vai vigorar até 31 de março.

Com a decisão, desde a meia-noite, nenhuma pessoa está autorizada a sair de casa, a não ser que tenha uma justificativa. Os cidadãos podem apenas ir comprar alimentos, remédios ou buscar dinheiro em caixas eletrônicos em estabelecimentos próximos de onde moram.

Ainda será possível ir a médicos e hospitais para atendimento.

Segundo Fernández, o governo vai ser absolutamente inflexível — mesmo prevendo impactos econômicos. Ele disse que essa é uma medida excepcional em uma situação excepcional, dentro do que a democracia permite.

As Forças Armadas e as polícias fazem patrulhamentos para certificar o cumprimento da restrição. As fronteiras também estão fechadas. Quem descumprir as normas pode ser preso por período que vai de 1 a 15 anos, por atentado à saúde pública.

Nesta quinta-feira (19), a Argentina registrou a terceira morte por covid-19 e há, pelo menos, 128 casos confirmados.

O jornalista argentino Felipe Loyato mora em Bueno Aires e conta que a população está tentando se adaptar a decisão. Ele também disse que nesta quinta-feira, muitos argentinos deram aplausos coletivos aos médicos que estão lidando com os casos de coronavírus.

Já a Colômbia vai proibir, a partir de segunda-feira (23), o ingresso de viajantes que chegam do exterior, sejam eles colombianos ou estrangeiros.

Por causa da pandemia, no Chile, os partidos concordaram em adiar — de abril para outubro — o plebiscito para a nova Constituição do país.

No Equador, a prefeita de Guayaquil, Cynthia Viteri, mandou que veículos bloqueassem a pista do aeroporto para impedir que um avião vindo da Espanha aterrissasse. A aeronave levava apenas a tripulação e tinha como objetivo repatriar espanhóis.

Pelas redes sociais, ela, que testou positivo para o vírus, disse que a ação foi tomada para “defender a cidade de Guayaquil”. Pouco depois, a aterrissagem acabou sendo feita na capital, Quito.

Nos Estados Unidos, o governador da Califórnia, estado mais populoso do país, determinou que todos os moradores fiquem em casa.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni