Barroso diz que parceria entre TSE e redes sociais ‘protege a democracia’

Para o ministro, a campanha conjunta com os aplicativos permite que conteúdos não sejam censurados

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2020 06h33 - Atualizado em 01/10/2020 09h12
FREDERICO BRASIL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOLuís Roberto Barroso afirmou que o objetivo da parceria é eliminar participações de má-fé nas redes sociais

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou, nesta quarta-feira, 30, uma parceria com Facebook, Instagram e WhatsApp para combater a desinformação durante as eleições municipais deste ano. Entre as os serviços disponíveis, está um canal de comunicação para denunciar contas suspeitas de realizar disparos em massa de mensagens pelo Whatsapp, o que é proibido. Além disso, também serão oferecidas ferramentas para divulgação de medidas sanitárias contra a Covid-19 na votação, como mensagens no feed de notícias do Facebook e figurinhas com a temática no Instagram.

O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que o objetivo da parceria é eliminar participações de má-fé nas redes sociais e proteger a democracia. “O que nós queremos com a ajuda de vocês, valiosa ajuda das plataformas, é enfrentar o que tem sido chamado de comportamentos inautênticos condenados, uso indevidos de robôs, impulsionamentos ilegais, uso de perfis falsos, circulação em larga escala de notícias deliberadamente falsas”, afirma.

Luís Roberto Barroso destacou, ainda, que a campanha conjunta com os aplicativos permite que conteúdos não sejam censurados. “Nós estamos procurando eliminar essa circulação do mau, das notícias falsas, das manifestações de ódio, das campanhas de desinformação sem controle de conteúdo. Só por exceção se fará controle de conteúdo.”, disse. A campanha eleitoral começou oficialmente no último domingo, 27. O primeiro turno das eleições será no dia 15 de novembro e o segundo turno no dia 29 de novembro.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini