Bolsonaro diz que ameaçou transferir médico que resistiu receitar cloroquina

  • 29/06/2022 08h04
Reprodução / Twitter Presidente divulga caixa de cloroquina O presidente Jair Bolsonaro segura uma caixa de hidroxicloroquina

Em entrevista a um portal da internet que foi divulgada nesta terça-feira, 28, o presidente Jair Bolsonaro (PL) fala sobre ter pego a Covid-19 no início da pandemia e ter usado do poder ao ameaçar transferir um médico militar para convencê-lo a conceder receita de hidroxicloroquina, remédio que não tem comprovação científica de eficácia contra o coronavírus. “Eu mesmo quando senti o problema chamei o médico e falei: ‘Acho que eu tô com sintoma’. Ele falou que eu estava com todos os sintomas e falou pra fazer o teste. Eu disse: ‘Me traz aquele remédio’. O médico militar, e eu sou capitão. Ele disse ‘não, não, não'”, relatou.

Frente às recusas do profissional de Saúde, Bolsonaro subiu o tom: “Daí eu falei ‘traz o remédio porque o exame só sai amanhã e pode ser tarde demais’. ‘Mas são protocolos nossos’. Aí eu falei: ‘Traz o remédio ou eu te transfiro para a fronteira agora, democraticamente'”. Ele termina dizendo que tomou o remédio e que no dia seguinte já estava bem. O presidente teve a Covid-19 em julho de 2020 e já havia dito que tinha tomado hidroxicloroquina.

*Com informações da repórter Carolina Abelin