Bolsonaro diz que população está perdendo a liberdade e não está ‘dando bola’

Na avaliação do presidente, governadores e prefeitos tem adotado medidas restritivas para prejudicá-lo

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2021 10h06
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOPresidente diz que não ficará em casa independentemente das determinações dos comandantes estaduais

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar nesta sexta-feira, 12, as restrições de circulação impostas para tentar conter o avanço da pandemia. Segundo ele, a população brasileira não está dando bola para uma situação que considera grave. Com a falta de vacinas, novas cepas e o aumento no numero de casos, especialistas dizem que a única forma de evitar um colapso no sistema de saúde é justamente diminuindo a circulação do vírus.

Mas, na avaliação de Bolsonaro, governadores e prefeitos tem adotado medidas restritivas para prejudicá-lo. O presidente diz que a sociedade tem que saber o que está em jogo e afirma que o cidadão não pode esperar que uma pessoa resolva seus problemas. “Tudo que vem fácil não se valoriza. Então, o presente de uma bicicleta para o filho se ele não souber o sacrifício não vale. Ontem falei na live que não sou pai do Brasil, não. Sou pai de cinco crianças. O que temos de mais sagrado é a nossa liberdade. Pessoal não tá dando bola.”

Bolsonaro fez questão de alertar sobre os problemas de auxilio e amparo a população. Para ele, inciativas como Bolsa Família e auxilio emergencial servem para controlar a sociedade. O presidente acredita que quanto mais dependente do estado, mais dominada é a população. “Vai devagar, devagar, tirando seus bens e esperança. Tirando teu ganha pão. Você passa a ser obrigado a ser sustentado pelo estado. Tem governador que fala em auxilio emergencial e quer fazer o bolsa família próprio. Quanto mais gente viver de favor, mais dominado fica esse povo.”

Apesar da pandemia e do recorde nos números de mortos, Bolsonaro afirma que o que define como guerra de informação é a questão mais importante a ser enfrentada nesse momento. Ele pede para que a população reconheça o sacrifício que diz fazer e que tenha consciência em relação ao que está em jogo nessa disputa com governadores e prefeitos. O presidente diz que não ficará em casa independentemente das determinações dos comandantes estaduais.

*Com informações do repórter Antônio Maldonado