Butantan recebe insumos para produzir mais 4 milhões de doses da CoronaVac

Expectativa é que o instituto finalize a entrega das 100 milhões de vacinas ao governo federal até o dia 30 deste mês; 62 milhões de unidades já foram direcionadas ao Ministério da Saúde

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2021 07h35 - Atualizado em 02/08/2021 09h01
YURI MURAKAMI/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDONo total, a entidade disponibilizou 62 milhões de unidades ao Plano Nacional de Imunização (PNI), sob coordenação do Ministério da Saúde

Mais 2 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) da CoronaVac desembarcaram no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, neste domingo, 1º. O lote dará origem a 4 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, produzida no Instituto Butantan. No total, a entidade disponibilizou 62 milhões de unidades ao Plano Nacional de Imunização (PNI), sob coordenação do Ministério da Saúde. A expectativa é que ao longo desta semana novas entregas sejam realizada, finalizando o contrato de 100 milhões de doses até o dia 30 de agosto. O secretário Estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, ressaltou que as vacinas possibilitam que o estado avance na flexibilização das medidas sanitárias. “Não apenas vacinando como também mantendo por meio das medidas sanitárias, a utilização do uso de máscaras, fazendo com que estejamos progredindo nos nossos horários. Sempre mantendo vacinação ampla progredindo cada vez mais e a utilização dessas medidas que garantem a proteção da vida”, pontuou.

Neste domingo, entrou em vigor a nova fase de transição em que as atividades econômicas podem funcionar das 6h às 00h, com 80% de ocupação em São Paulo. No dia 17 de agosto, o governo quer retirar todas as limitações de horário e lotação dos espaços, desde que seja mantido o uso de máscaras, distanciamento de um metro e higienização dos ambientes. A gestão João Doria diz que vai vacinar os paulistas acima de 18 anos com pelo menos a primeira dose até o dia 16 deste mês. Ao todo, mais de 78% da população adulta já recebeu ao menos uma dose dos imunizantes, sendo que 22,5% estão com esquema vacinal completo.

*Com informações da repórter Nanny Cox