Câmara espera documentos do MP para decidir futuro de Flordelis

A deputada federal é acusada de arquitetar e encomendar o assassinato do marido Anderson do Carmo

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2020 09h21
Câmara dos DeputadosA deputada federal já foi afastada previamente do Partido Social Democrático (PSD) e pode ser expulsa da legenda

O futuro da deputada Flordelis, que virou réu em um processo em que é acusada de matar o marido, pastor Anderson do Carmo em meados do ano passado, deve começar a ser discutido na Câmara dos Deputados nos próximos dias. O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que pretende compartilhar essa discussão com a mesa diretora da Câmara e lideranças. Flordelis virou réu em um processo em que é acusada de arquitetar e encomendar o assassinato do marido. O pastor foi executado com mais de 30 tiros na casa da família em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Filhos adotivos e biológicos de Flordelis foram envolvidos no assassinato.

Em tese, naturalmente, o caso deve migrar para o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. No entanto, por conta da pandemia, os trabalhos estão comprometidos. Se o Conselho de Ética entender que houve quebra de decoro parlamentar, o caso deverá ser encaminhado para votação pelo plenário da Câmara. No entanto, Rodrigo Maia afirma que aguarda inquérito e investigações da polícia e do Ministério Público, que devem ser enviados enviados nos próximos dias, para decidir qual o melhor caminho será adotado no caso. “Estamos aguardando o recebimento da documentação pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e na próxima semana vou fazer uma reunião da mesa e depois uma reunião com os líderes e depois vamos discutir de que forma a Câmara quer encaminhar esse assunto”, afirmou. A deputada federal já foi afastada previamente do Partido Social Democrático (PSD) e pode ser expulsa da legenda.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga