Campos Neto nega veto do BC ao WhatsApp no mercado de pagamentos

O aplicativo havia escolhido o Brasil para testar uma função de envio e recebimento de dinheiro, mas o serviço foi suspenso por determinação

  • Por Jovem Pan
  • 03/07/2020 06h27 - Atualizado em 03/07/2020 08h03
Edu Andrade/Estadão ConteúdoSegundo Campos Neto, o BC quer que a plataforma demonstre competitividade e que tem capacidade de proteger os dados dos usuários

O Banco Central (BC) está disposto a autorizar a realização de pagamentos e transferências de dinheiro pelo WhatsApp, desde que o serviço siga o mesmo rito de avaliação utilizado para outros sistemas do tipo. A avaliação foi feita pelo presidente da autarquia, Roberto Campos Neto, durante evento promovido pelo jornal Correio Braziliense nesta quinta-feira (2).

Segundo Campos Neto, o BC quer que a plataforma demonstre competitividade e que tem capacidade de proteger os dados dos usuários. Para ele, pequenas empresas de pagamento não precisam de autorização prévia do Banco Central para oferecer os serviços. No entanto, esse não era o caso do WhatsApp, que já começaria com 120 milhões de usuários.

Em junho, o aplicativo havia escolhido o Brasil para testar uma função de envio e recebimento de dinheiro. Na semana passada, porém, o serviço foi suspenso, após determinações do BC e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica.

Ainda nesta quinta, Roberto Campos Neto comentou sobre cenário econômico brasileiro em meio à pandemia da Covid-19. Ele admitiu que os programas de crédito do governo não tiveram o desempenho esperado, mas disse que isso é comum em outros países.  E ressaltou que é muito importante manter o sistema financeiro funcionando, já que a capacidade de alocação de recursos é o que fará a economia voltar num formato mais desejado.

*Com informações da repórter Letícia Santini