Cerimônias religiosas voltam a acontecer presencialmente a partir deste domingo em SP

Cultos, missas e demais celebrações estão permitidas desde que observem o distanciamento, controle de acesso e uso de máscaras

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2021 10h16
Dikran Júnior/Estadão ConteúdoA Arquidiocese de São Paulo emitiu um comunicado no site para os fieis avisando das novas medidas

Entre as mudanças que passam a valer no que o governo tem chamado de fase de transição está a retomada de atividades religiosas. Cultos, missas e demais celebrações estão permitidas — desde que observem o distanciamento, o controle de acesso das pessoas e o uso da mascara. A Arquidiocese de São Paulo emitiu um comunicado no site para os fieis avisando das novas medidas. No documento, o arcebispo Dom Odilo Scherer orienta os padres para que ofereçam mais horários para as missas aos domingos e durante a semana.

Lideranças evangélicas em São Paulo não se manifestaram publicamente sobre as mudanças. A secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patrícia Ellen,classificou a permissão para o setor religioso como um voto de confiança. “É um movimento importante, mas que precisa da cooperação de todos. A atividades religiosas, com todos os protocolos, novamente um voto de confiança para todos. Mas para que possamos fazer isso com toda a segurança.”

No inicio de março, por meio de decreto, o governo de São Paulo havia classificado as atividades religiosas como essenciais, ou seja, podendo funcionar na fase vermelha do plano de flexibilização da economia. Porém, quando o governo instituiu a fase emergencial, mais restritiva, as cerimonias foram proibidas. O PSD questionou a constitucionalidade da decisão de São Paulo. O tema foi parar no STF. Por nove votos a favor e dois contrários, a Corte entendeu que municípios e estados tem competência para decidir sobre ações de combate a pandemia e que a proibição tinha o intuito de proteger a vida dos fiéis e conter a disseminação da Covid-19.

*Com informações da repórter Carolina Abelin