Com avanço da vacinação e queda nos índices, SP projeta aumento das flexibilizações e ‘volta ao normal’

Segundo o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, a expetativa é que as novas diretrizes do Plano São Paulo sejam anunciadas na próxima semana: ‘Boas notícias virão’

  • Por Jovem Pan
  • 22/07/2021 09h02 - Atualizado em 22/07/2021 10h11
Reprodução / Facebook

Na última semana, 288 cidades de São Paulo não registraram óbitos em decorrência da Covid-19. Além disso, 18 municípios não contabilizaram nenhum caso da doença. Esses números são apenas alguns dos indicadores que mostram o recuo da pandemia no Estado, que registrou a menor taxa de internações, 61%, desde o início do ano. O resultado positivo é atrelado ao avanço da imunização, o que deve permitir um avanço do Plano São Paulo para o mês de agosto e, futuramente, a tão esperada “volta ao normal”. “Com a melhora dos índices há possibilidade de aumentar a flexibilização ao fim desse período de transição. É uma boa expectativa, mas ainda com cuidado, vamos ter que conviver com o uso de máscara e com a pandemia. Ainda temos um período de imunização, mas são cenários positivos graças à vacinação em São Paulo. […] Ao fim do processo vamos voltar ao normal, vamos poder ter não só na questão sanitária uma grande saída quanto na economia. São Paulo já demonstra uma previsão de crescimento de 7%, impulsionando o Brasil e podendo fazer com que a geração de emprego e renda venha muito forte nessa sequência”, esclareceu Marco Vinholi, secretário do Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan.

Até esta quarta-feira, 21, o Estado de São Paulo já havia aplicado mais de 32,2 milhões de doses de vacinas, sendo cerca de 7,4 milhões correspondentes à segunda dose, o que significa o esquema vacinal completo, e pouco mais de 1 milhão de doses únicas. A estimativa é que o reforço da imunização, já anunciado pelo governo estadual para iniciar em janeiro, aconteça com uso da ButanVac, do Instituto Butantan. Segundo Vinholi, embora ainda não exista uma indicação do Ministério da Saúde sobre a imunização anual, o instituto já aponta a necessidade e o governo de São Paulo se prepara para a aplicação. “A gente trabalha para que no início do ano que vem a gente já tenha a ButanVac com uma grande saída. Ela vai estar já nesse ano disponível, mas ano que vem, nesse novo ciclo, será a grande vacina que vai possibilitar ao Brasil uma independência e uma imunização mais rápida e eficiente. Esse olhar é fundamental, imagina chegar no ano que vem mais uma vez nessa corrida das vacinas”, esclareceu. A expectativa é que o anúncio do governador João Doria sobre as novas flexibilizações do Plano São Paulo aconteçam na próxima quarta-feira, 28. “Com melhora dos indicadores, o que temos de horizonte é avançar com a possibilidade de voltar ao normal. […] Com certeza, boas notícias virão”, finalizou.