Conselho de Administração da Cedae aprova concessão de serviços de saneamento da estatal 

Estimativa agora é que o leilão de concessão de duas das quatro áreas da empresa aconteça em abril de 2021

  • Por Jovem Pan
  • 17/12/2020 11h10
SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOO preço da água, até o 4º ano, será de R$ 1,70 ao futuro concessionário -- por metro cubico

Mais um passo importante na direção da concessão da Cedae, a Companhia de Água e Esgoto do Estado, foi dado na quarta-feira, 16, com a aprovação da modelagem do processo por parte do Conselho de Administração da empresa. A estimativa agora é que o leilão de concessão de duas das quatro áreas da Cedae aconteça em abril de 2021. Antes, falava-se em, no máximo, fim de março. Dos 11 membros do conselho, nove votaram a favor dessa modelagem. Houve recomendações por parte de conselheiros, mas a espinha dorsal foi mantida. O preço da água, até o 4º ano, será de R$ 1,70 ao futuro concessionário — por metro cubico. A partir do 5º ano, R$ 1,63. O processo agora será apreciado nesta quinta, 17, pela Câmara metropolitana — que reúne municípios que estão na área de concessão da Cedae.

Se tudo der certo e for aprovado, a meta é publicar o edital de concessão na semana que vem. A estimativa é que o certame aconteça em abril de 2021. O Estado quer que os investidores, que são muitos interessados, tenham 10 dias para analisar com calma o edital. A outorga mínima fixada em R$ 10,6 bilhões. A expectativa é que a concessão atraia grandes investidores internacionais e empresas do setor de saneamento. O modelo desenhado pelo BNDES prevê uma concessão de 35 anos com investimento de mais 30 bilhões. Cerca de 50 das mais de 100 cidade da área de concessão da Cedae aderiram ao processo desenhado pelo bando de fomento. O Estado vai fazer a concessão das áreas de distribuição, coleta e tratamento de esgoto. Mas a Cedae terá uma parte que seguirá estatal: as áreas de captação de água e tratamento do insumo.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga