Covid-19: Após imposição de toque de recolher, Itália registra protestos violentos

Autoridades não descartam um novo bloqueio total para conter o avanço do coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 24/10/2020 07h18 - Atualizado em 24/10/2020 07h39
EFE/Alberto ValdesOs grupos criticaram o governador da Campânia, Vincenzo de Luca, e o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte pelas medidas restritivas

A noite desta sexta-feira,23, foi marcada por confrontos na cidade Nápoles, na Itália. Centenas de pessoas se reuniram no largo San Giovanni Maggiore para protestar contra as novas medidas de restrição, adotadas pelo governo, para conter o coronavírus. Autoridades da região da Campânia implementaram toque de recolher e ainda não descartam um novo bloqueio total, conhecido como lockdown. As restrições deixaram alguns cidadãos revoltados, que organizaram os atos pelas redes socais e ignoraram as normas que proíbem aglomeração. As pessoas, em maioria jovens, se dirigiram a sede do governo entoando cânticos contra as autoridades.

Com faixas escritas “você nos fecha, você nos paga”, e “A saúde vem em primeiro, mas sem dinheiro não dá para cantar na missa”, os grupos criticaram o governador da Campânia, Vincenzo de Luca, e o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte pelas medidas restritivas. Momentos de tensão foram registrados quando manifestantes realizaram barricadas e atiraram bombas de fumaça e fogos de artifício contra os policiais, que responderam com gás lacrimogêneo. Os casos da Covid-19 em toda a Itália aumentaram sete vezes desde o início do mês reacendendo o temor de que a pandemia está saindo do controle novamente.

*Com informações da repórter Camila Yunes